1º Círculo –  João 6, 24-35

O Senhor deu a comer o pão do céu!      (Salmo 77)

Acolhida

  1. Um canto inicial
  2. Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade.
  3. Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  4. Invocar a luz do Espírito Santo.

Chave de leitura

Dirigente: As pessoas precisam de Jesus e o buscam. Há algo nele que as atrai, mas ainda não sabem exatamente porque o buscam e nem para quê. Muitos o buscam por causa do pão. O pão material é muito importante, Ele mesmo ensinou a pedir a Deus o pão de cada dia para todos.

Leitor 1. O texto de hoje está situado na introdução do discurso de Jesus sobre o Pão da Vida. Mas, antes de entrar nele, o evangelista quer preparar o coração de seus ouvintes para acolhê-lo; no final do diálogo com Jesus, os judeus o conseguem, terminam suplicando: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”.

  1. Olhar a prática de Jesus

Introdução à leitura do texto

  1. Vamos ouvir a Palavra de Deus. A leitura do texto da Bíblia é um momento solene. É Deus quem nos dirige a palavra. Por isso, vamos abrir o Coração para Ele, entoando um canto de aclamação

 

  1. b) Leitura do texto: João 6, 24-35 (o que diz o texto)?
  2. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Comentando a Palavra

Dirigente: Após o milagre da multiplicação dos pães, a multidão, fascinada pela pessoa de Jesus, vendo que Ele e seus discípulos não estavam mais ali, subiram aos barcos e vieram para Cafarnaum à procura de Jesus. Não percebiam o verdadeiro sentido do milagre: um dom de Deus, que vem compartilhar com os homens uma Vida de Amor.

Leitor 1. Portanto, a grande mensagem de Jesus, por meio do Evangelho que acabamos de ouvir, é que Ele, Jesus é pão do céu presente no meio de nós na Eucaristia.

  Para refletir

  1. Que mensagem traz para mim a multiplicação dos pães?
  2. Posso afirmar que Deus está no centro de minha vida?
  3. Preciso de milagres e de emoções sensíveis para alimentar a minha fé?
  4. Vejo Jesus apenas como alguém que pode resolver meus problemas materiais?
  5. Procuro as consolações de Deus ou o Deus das consolações? Pare um momento, faça silêncio dentro de você e pergunte a si mesmo: “Crer em Jesus: o que significa isto para mim bem concretamente no dia a dia da minha vida?”

Dirigente: O que o texto nos faz dizer a Deus? Colocar em forma de prece tudo aquilo que refletimos sobre o evangelho e sobre a nossa vida.

 Resposta: Senhor atendei, atendei nossa prece

Vamos rezar a oração do Senhor

  1. Pai nosso
  2. Ave Maria

Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

  1. Preparar o próximo encontro
  2. Anotar o texto que será estudado no próximo encontro.
  3. Distribuir as várias tarefas da acolhida e da leitura do próximo encontro.
  4. Marcar data e local da próxima reunião do Grupo

2º Círculo – João 6, 41-51

Provai e vede quão suave é o Senhor! (Salmo 33)

Acolhida

  1. Um canto inicial
  2. Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade.
  3. Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  4. Invocar a luz do Espírito Santo.

Chave de leitura: No domingo passado, a multidão havia pedido a Jesus: “Senhor, dá-nos sempre desse pão” (v. 34). Neste, ele faz a grande declaração: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome, e quem acredita em mim nunca mais terá sede” (v. 35). Portanto, a narração se dá ainda junto ao Mar da Galileia, onde Jesus havia multiplicado os pães (cf. v. 19). Nos vv. 41-51 acontece toda uma situação de crítica a este Jesus que se declara Pão Vivo, enviado pelo Pai.

  1. Olhar a prática de Jesus

Introdução à leitura do texto

  1. Vamos ouvir a Palavra de Deus. A leitura do texto da Bíblia é um momento solene. É Deus quem nos dirige a palavra. Por isso, vamos abrir o Coração para Ele, entoando um canto de aclamação

 

  1. b) Leitura do texto: João 6, 41-51 (o que diz o texto)?
  2. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Comentando a Palavra

Dirigente: O diálogo sobre o pão da vida associado à Eucaristia nos revela a natureza divina de Jesus, cuja ação redentora recupera a vocação humana na ordem da graça. São João quer inculcar uma verdade em todos nós cristãos: que Jesus é o Filho de Deus que se entregou em favor da humanidade.

Leitor 1. A Eucaristia é a fonte e o ápice da vida do cristão; a ela esta ordenada todos os demais sacramentos e sacramentais. Ela é a fonte, porque dela brota toda a nossa experiência amorosa de Jesus, que se fez pão, para saciar-nos e dar forças para enfrentarmos as lutas da vida.

  Para refletir

  1. Medite sobre esta afirmação de Jesus, Eu sou o pão da vida” e pense, na sua vida, o que você tem experimentado?
  2. Você tem se alimentado com o pão do céu ou você tem se lamentado e comendo apenas o pão da terra? 
  3. Onde você tem buscado alimento para fortalecer a sua vida?

Dirigente: O que o texto nos faz dizer a Deus? Colocar em forma de prece tudo aquilo que refletimos sobre o evangelho e sobre a nossa vida.

Resposta: Senhor, atendei, atendei nossa prece.

Vamos rezar a oração do Senhor

  1. Pai nosso
  2. Ave Maria

Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

  1. Preparar o próximo encontro
  2. Anotar o texto que será estudado no próximo encontro.
  3. Distribuir as várias tarefas da acolhida e da leitura do próximo encontro.
  4. Marcar data e local da próxima reunião do Grupo

3 º Círculo –  Lucas 1, 39-56

Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu”. (Lucas 1,45)

Acolhida

  1. Um canto inicial
  2. Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade.
  3. Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  4. Invocar a luz do Espírito Santo.

Chave de leitura

Dirigente: Quando Lucas fala de Maria, ele pensa nas comunidades do seu tempo que viviam espalhadas pelas cidades do império romano. Maria é, para ele, o modelo da comunidade fiel. Descrevendo a visita de Maria a Isabel, ele ensina como aquelas comunidades devem fazer para transformar a visita de Deus em serviço aos irmãos e irmãs.

Leitor 1. O episódio da visita de Maria a Isabel mostra ainda outro aspecto bem próprio de Lucas. Todas as palavras e atitudes, sobretudo o Cântico de Maria, formam uma grande celebração de louvor. Parece a descrição de uma solene liturgia. Assim, Lucas evoca o ambiente litúrgico e celebrativo, em que as comunidades devem viver a sua fé.

Leitor 2 . Na leitura que vamos refletir, sobretudo no  Cântico de Maria, percebemos que ela descobriu o mistério de Deus não só na pessoa de Isabel, mas também na história do seu povo. Durante a reflexão vamos prestar atenção no seguinte: ”Com que palavras e comparações Maria expressou a descoberta de que Deus está presente em sua vida e na vida do seu povo?”

  1. Olhar a prática de Jesus

Introdução à leitura do texto

  1. Vamos ouvir a Palavra de Deus. A leitura do texto da Bíblia é um momento solene. É Deus quem nos dirige a palavra. Por isso, vamos abrir o Coração para Ele, entoando um canto de aclamação

 

  1. b) Leitura do texto: Lucas 1, 39-56 (o que diz o texto)?
  2. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Comentando a Palavra

Dirigente: Lucas acentua a prontidão de Maria (Lucas 1, 39 – 40) em atender as exigências da Palavra de Deus. O anjo lhe falou da gravidez de Isabel e, imediatamente, Maria se levanta para verificar o que o anjo lhe tinha anunciado, e sai de casa para ir ajudar a uma pessoa necessitada. De Nazaré até as montanhas de Judá são mais de 100 quilômetros! Não havia ônibus nem trem.

Leitor 1. O elogio que Isabel faz a Maria (Lucas 1, 45 Lucas 1, 45)“Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor vai acontecer”. É o recado de Lucas às comunidades: crer na Palavra de Deus, pois ela tem força para realizar aquilo que nos diz. É Palavra criadora. Gera vida nova no seio de uma virgem, o seio do povo pobre e abandonado que a acolhe com fé.

  Para refletir

  1. Você também se considera uma pessoa bem-aventurada?
  2. Você tem procurado ser uma visita de Deus na família, na comunidade, na sociedade?
  3. Você confia nas promessas de Deus?
  4. Você tem colocado seus dons a serviço dos mais necessitados?

Dirigente: O que o texto nos faz dizer a Deus? Colocar em forma de prece tudo aquilo que refletimos sobre o evangelho e sobre a nossa vida.

Resposta: Senhor, atendei, atendei nossa prece.

Vamos rezar a oração do Senhor

  1. Pai nosso
  2. Ave Maria

Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

  1. Preparar o próximo encontro

Anotar o texto que será estudado no próximo encontro.

Distribuir as várias tarefas da acolhida e da leitura do próximo encontro.

Marcar data e local da próxima reunião do Grupo

4º Círculo – João 6, 60-69

A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. (João 6,68)

Acolhida

  1. Um canto inicial
  2. Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade.
  3. Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  4. Invocar a luz do Espírito Santo.

Chave de Leitura 

Dirigente: No evangelho de hoje, temos a conclusão do grande discurso sobre o Pão da Vida. Mais uma vez, o Evangelho de João deixa claro que diante de Jesus e das palavras d’Ele, o ouvinte tem que tomar uma decisão radical. Os versículos do nosso texto não escondem o fato de que nem todos conseguem optar por Jesus.

  1. Olhar a prática de Jesus 

Introdução à leitura do texto

  1. Vamos ouvir a Palavra de Deus. A leitura do texto da Bíblia é um momento solene. É Deus quem nos dirige a palavra. Por isso, vamos abrir o Coração para Ele, entoando um canto de aclamação

 

  1. b) Leitura do texto: João 6, 60-69 (o que diz o texto)?
  2. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Comentando a Palavra

Dirigente: A revelação de Jesus, como o Pão descido do céu e de Sua Carne dada como alimento para a vida do mundo, provocou incompreensões e murmurações entre os judeus (cf. Jo 6,41.52).

Leito 1. Muitos de seus discípulos também, sem entender, abandonaram Jesus. Ante essa atitude do povo, Jesus – fazendo um pequeno comentário – pergunta aos seus discípulos: “Acaso, também vós quereis ir embora? ”. Pelo que nos parece, o abandono foi geral. O lugar ficou praticamente vazio e, então, era o momento de Jesus animar aos que restavam e que Ele tinha escolhido a dedo: os doze apóstolos.

Para refletir

  1. De que modo o Evangelho fortalece sua caminhada de fé?
  2. Em que consiste propriamente a dureza do ensinamento de Jesus?
  3. Qual questionamento Jesus dirige aos discípulos?
  4. Quais afirmações são feitas a respeito de Jesus? Para Simão Pedro, quem é Jesus?
  5. O que representa para você a afirmação de Pedro: “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna”.

Dirigente: O que o texto nos faz dizer a Deus? Colocar em forma de prece tudo aquilo que refletimos sobre o evangelho e sobre a nossa vida.

Resposta: Senhor, atendei, atendei nossa prece.

 

Vamos rezar a oração do Senhor

  1. Pai nosso
  2. Ave Maria

Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

  1. Preparar o próximo encontro
  2. Anotar o texto que será estudado no próximo encontro.
  3. Distribuir as várias tarefas da acolhida e da leitura do próximo encontro.
  4. Marcar data e local da próxima reunião do Grupo
COMPARTILHAR