1º ENCONTRO

 “Amai a Justiça, pois ela é imortal”.

(Sabedoria 1, 1-15)

 Preparação do ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, vela acesa, a fase: “Amai a Justiça, pois ela é imortal”. Marcar na Bíblia o texto do Livro da Sabedoria 1, 1-15.

  1. Canto para motivar a participação das pessoas.
  2. Acolhida: Valorizar as pessoas da casa ou do grupo.
  3. Invocação da força da luz do Espírito Santo.

Espírito Santo, tu que vieste do Pai, e que permaneceste conosco, em Jesus, tu que habitas, pela fé, nos nossos corações, abre-nos à Palavra!

Seja a nossa inteligência e a nossa vontade, terreno bom, onde tu possas trabalhar com liberdade, de modo que a nossa vida seja sinal eloquente da tua caridade. Amém.

  1. RECORDANDO A VIDA

Leitor 1. A Bíblia é uma carta de amor de Deus para povo. Como Palavra de Deus, ela é o coração e a alma da vida e da Pastoral. Nela encontramos a fonte de sabedoria. Ela é o Livro mais lido da história da humanidade. Todos os anos, no mês do setembro, a Igreja no Brasil oferece um tema para o aprofundamento da fé cristã em famílias e comunidade. Este ano, vamos fazer o itinerário da Palavra com a primeira parte do Livro da Sabedoria. Através dos encontros orantes, vamos perceber que a sabedoria faz parte da nossa vida. Ela é patrimônio cultural de um povo. A sabedoria não é conquistada, mas doada por Deus, a quem o sábio pede na oração (Sb 7,7; 8,21; 9).

  1. O que significa ser sábio?
  2. Percebemos uma atitude sábia nas pessoas que são escolhidas para administrar com Justiça?
  3. Em que consiste busca a sabedoria e pratica a justiça?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ESCUTANDO A PALAVRA (Teu servo escuta)

Dirigente: Vamos localizar, na Bíblia, o texto do Livro da sabedoria 1, 1-15 e deixar que a Palavra comunicada pelos sábios nos conduza.

(Dar tempo para que todos encontrem o texto)

Canto: Fala Senhor, Fala Senhor

LEITURA (Fala Senhor)

Leitor (a) 1. Escutar a Palavra de Deus, que traz sabedoria.

Livro da Sabedoria 1,1-15 (uma pessoa do grupo lê o texto de forma clara e sem pressa).

Leitor (a) 2. (Relê o mesmo texto, pausadamente).

Dirigente: Vamos reconstruir o texto que ouvimos (responder de acordo com o texto):

  1. O que devem fazer aqueles que governam a terra?
  2. Por que o Senhor se deixa encontrar?
  3. Quais as consequências dos pensamentos perversos?
  4. Onde a sabedoria não entra?
  5. O que é a sabedoria e o que ela faz com aqueles que blasfemam?
  6. De que Deus é testemunha e o ele faz?
  7. Do que devemos ter cuidado e por quê?
  8. Qual é a consequência de uma vida desregrada e das injustiças praticadas?
  9. Qual é a característica fundamental da justiça?

Dirigente: Em silêncio, vamos retomar o texto e destacar a palavra e ou expressão que mais chamou a atenção. Não precisa explicar a palavra, e sim, apenas repetir como está no texto.

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. MEDITAÇÃO (Teu servo medita a Palavra)

Dirigente: O texto do nosso encontro orante de hoje, logo de início, já acentua a importância da sabedoria na vida do ser humano. O autor dirige-se, em primeiro lugar, a todos os reis e àqueles que, de algum modo, detêm o poder (v.1) para, depois dirigir-se, a todas as pessoas, chamadas também a superar critérios meramente terrenos e humanos, nas suas tarefas de orientar, governar e decidir (v. 2-3).

  1. REZAR A PALAVRA DE DEUS PARA TRANSFORMÁ-LA EM VIDA

(Teu servo suplica)

Dirigente: Como o Espírito enche toda a terra (Sb), Deus está no coração humano. Ele é um Deus atento à realidade. Com toda confiança, elevemos ao Senhor nossas preces, pois Jesus diz que quem busca encontra, e quem pede recebe. No final de cada prece, digamos:

Todos: Dai-nos Senhor sabedoria

(Concluir com a oração do Pai Nosso).

  1. CONTEMPLAÇÃO (Teu servo se dispõe)

Leitor 1. No texto, percebemos que Deus está presente em tudo e em todos através de sua sabedoria. Ele tem conhecimento de nossas ações e nos dá o seu Espírito para bem discernir o melhor caminho e seguir. Comtemplando a ação de Deus no texto, na nossa família, na nossa comunidade e na sociedade podemos nos perguntar: Que novo olhar este encontro orante nos despertou? Em que o texto nos ajuda a viver melhor a sabedoria de Deus?

  1. ORAÇÃO E BÊNÇÃO

Dirigente: Deus, nosso Pai, pela vossa sabedoria criastes o mundo e desde ao ser humano o dom de conviver e discernir os caminhos da justiça. Fazei que os ensinamentos da vossa Palavra se transformem em fonte de alegria e missão. Por Jesus Cristo, vosso Filho e nosso irmão, na unidade do Espírito Santo.

Todos: Amém!

Leitor 1. O Deus da sabedoria e da vida nos abençoe agora e sempre. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém!

Canto (à escolha)

COMPROMISSO DA SEMANA

Ler em casa o texto do Livro da Sabedoria 1, 26 a 2,24.

– Convidar outras pessoas, vizinhos e amigos para participarem do próximo encontro.

2º ENCONTRO

 “O testemunho do justo incomoda os ímpios”.

(Sabedoria 2,10-20)

 Preparação do ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, vela acesa, a fase: O testemunho do justo incomoda os ímpios. Marcar na Bíblia o texto do Livro da Sabedoria 2,10-20. 

  1. Canto para motivar a participação das pessoas.
  2. Acolhida: Valorizar as pessoas da casa ou do grupo.
  3. Invocação da força da luz do Espírito Santo.

Espírito Santo, tu que vieste do Pai, e que permaneceste conosco, em Jesus, tu que habitas, pela fé, nos nossos corações, abre-nos à Palavra!

Seja a nossa inteligência e a nossa vontade, terreno bom, onde tu possas trabalhar com liberdade, de modo que a nossa vida seja sinal eloquente da tua caridade. Amém.

RECORDANDO A VIDA

Leitor 1. No encontro orante de hoje, vamos rezar e refletir sobre a perseguição do ímpio aos justos, aos pobres, às viúvas e aos anciãos (Sb 2, 10-20).

  1. O que nos diz esta frase: “o testemunho do justo incomoda o injusto”?
  2. Conhecemos pessoas que são perseguidas e criticadas por praticarem o bem?
  1. O que mais incomoda as pessoas injustas? Por quê?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ESCUTANDO A PALAVRA (Teu servo escuta)

Dirigente: Vamos localizar, na Bíblia, o texto do Livro da sabedoria 2, 10-20 e deixar que a Palavra comunicada pelos sábios nos conduza.

 (Dar tempo para que todos encontrem o texto)

Canto: Boa-Nova em nossa vida …

LEITURA (Fala Senhor)

Leitor (a) 1. Escutar a Palavra de Deus, que traz sabedoria.

Livro da Sabedoria 2, 10-20 (uma pessoa do grupo lê o texto de forma clara e sem pressa).

Leitor (a) 2. (Relê o mesmo texto, pausadamente).

Dirigente: Vamos reconstruir o texto que ouvimos (responder de acordo com o texto):

  1. A quem os ímpios decidem oprimir? Por quê?
  2. Para quem as ciladas devem ser armadas e Por quê?
  3. O que o justo declara possuir? Por que isso incomoda o ímpio?
  4. Quem é comparado como uma moeda falsa e por quê?
  5. O que deus fará com quem se declara ser filho dele?
  6. Como os ímpios pretendem provar os justos?
  1. MEDITAÇÃO (Teu servo medita a Palavra)

Dirigente: O texto da nossa oração e reflexão de divide em três pequenos pedaços: os versículos 10-11 e 17-20 são como moldura do quadro; os versículos 12-16 compõem o miolo. O texto se inicia com uma convocação dos ímpios para oprimir os justos, os pobres, as viúvas, os anciãos e os fracos (v. 10-11). O cuidado com o pobre desvalido é algo central na justiça do povo de Deus. Deus se coloca sempre ao lado dos fracos e oprimidos.

  1. REZAR A PALAVRA DE DEUS PARA TRANSFORMÁ-LA EM VIDA

(Teu servo suplica)

Dirigente: A mensagem de Sb 2, 10-20 nos faz perceber que Deus defende, protege e livra dos inimigos. Ele é o Deus dos pequenos dos indefesos. O justo vive e irradia a luz porque confia em Deus que é justo e verdadeiro. A partir do texto lido e meditado, vamos expressar a Deus nossas preces de forma espontânea. No final de cada prece, digamos:

Todos: Senhor ajuda-nos a caminhar na luz.

(Concluir com a oração do Pai Nosso).

  1. CONTEMPLAÇÃO (Teu servo se dispõe)

Leitor 1. No texto que meditamos vimos que nosso Deus vem ao encontro daqueles que dão testemunho da sabedoria. Diante do que vimos e ouvimos, podemos nos perguntar: Em que o texto nos ajuda a viver melhor? Como ser sábio hoje diante das perseguições e injustiças?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ORAÇÃO E BÊNÇÃO

Dirigente: Deus, fonte de paz e santidade, que nos chamou à missão com Jesus Cristo, nos fortaleça e nos abençoes agora e sempre.

Todos: Amém!

Canto (à escolha)

COMPROMISSO DA SEMANA

Ler em casa o texto do Livro da Sabedoria (3, 1-12).

– Convidar outras pessoas, vizinhos e amigos para participarem do próximo encontro.

3º ENCONTRO

 Vale a pena ser justo

 (Sabedoria 3, 1-12)

 Preparação do ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, vela acesa, algum símbolo que lembre a dimensão da justiça, a frase: “Vale a pena ser justo”. Marcar na Bíblia o texto do Livro da Sabedoria 3, 1-12).

  1. Canto para motivar a participação das pessoas.
  2. Acolhida: Valorizar as pessoas da casa ou do grupo.
  3. Invocação da força da luz do Espírito Santo.

Espírito Santo, tu que vieste do Pai, e que permaneceste conosco, em Jesus, tu que habitas, pela fé, nos nossos corações, abre-nos à Palavra!

Seja a nossa inteligência e a nossa vontade, terreno bom, onde tu possas trabalhar com liberdade, de modo que a nossa vida seja sinal eloquente da tua caridade. Amém.

  1. RECORDANDO A VIDA

Leitor 1. O encontro de hoje traz como reflexão e oração a seguinte afirmação: “vale a pena ser justo”. A vida do justo está nas mãos de Deus. A intenção do sábio é refletir sobre o sentido da vida e da morte, questão que mexe com todas as pessoas. A fé no Deus único, criador, o Deus da Vida, nos faz pensar que o destino final da existência humana está em suas mãos.

Leitor 2. É muito comum ouvimos expressões como essas: “nosso destino está nas mãos de Deus”. Olhando para o símbolo que lembra a dimensão da justiça, vamos partilhar:

  1. O que caracteriza a vida de uma pessoa justa?
  2. No contexto em que vivemos hoje, é fácil identificar e discernir o caminho do justo e do ímpio?
  3. Para você, a vida de um justo continua depois de sua morte ou tudo termina em um buraco no cemitério?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ESCUTANDO A PALAVRA (Teu servo escuta)

Dirigente: Vamos localizar, na Bíblia, o texto do Livro da Sabedoria 3, 1-12 e deixar que a Palavra comunicada pelos sábios nos conduza.

(Dar tempo para que todos encontrem o texto)

Canto: É como a chuva que lava

LEITURA (Fala Senhor)

Leitor (a) 1. Escutar a Palavra de Deus, que traz sabedoria.

Livro da Sabedoria 3, 1 -12 (uma pessoa do grupo lê o texto de forma clara e sem pressa).

Leitor (a) 2. (Relê o mesmo texto, pausadamente).

Dirigente: Vamos reconstruir o texto que ouvimos (responder de acordo com o texto):

  1. Onde estão as almas dos justos?
  2. Como parece a vida dos justos aos olhos do insensato e aos olhos humanos?
  3. Mas, qual é a verdadeira situação da vida dos justos?
  4. Quais são as palavras usadas no texto para falar do juízo de Deus aos justos?
  5. Que recompensas o justo receberá?
  6. O que acontece com aqueles que confiam em Deus e perseveram?
  7. Como o texto descrer a sorte dos ímpios?
  8. O que aos ímpios desprezaram e rejeitaram?
  1. MEDITAÇÃO (Teu servo medita a Palavra)

Dirigente: O texto da nossa reflexão e oração iniciar afirmando que as almas dos justos estão na mão de Deus. Por isso, os justos estão na paz e sua esperança é cheia de imortalidade, apesar da opinião contrária os insensatos. Diante das provocações, o justo é provocado. Ao lado de Deus, os justos se tornam juízes de nações e dominadores de povos. Com isso, comprova-se a retribuição dada aos justos por terem sido provados e considerados digno de Deus.

Retomando o texto em orante, perguntemo-nos:

  1. Que novo olhar o texto nos trouxe sobre a vida e a morte do justo e do ímpio?
  2. Vale a pena ser justo neste mundo em que vivemos? Por quê?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. REZAR A PALAVRA DE DEUS PARA TRANSFORMÁ-LA EM VIDA

(Teu servo suplica)

Dirigente: O ensinamento de Sb 3, 1-12 sobre o destino do justo e do ímpio encontrou forte testemunho na ressurreição de Jesus e na experiência que os apóstolos fizeram com o Ressuscitado. Jesus, ao vencer a morte e ao aparecer vivo diante dos seus discípulos, com provou que este ensinamento era verdadeiro. A partir do texto lido e meditado, vamos expressar a Deus nossas preces de forma espontâneas. No Final de cada prece. Digamos:

Todos: Dai-nos, Senhor uma esperança cheia de imortalidade.

(Concluir com a oração do Pai Nosso).

  1. CONTEMPLAÇÃO (Teu servo se dispõe)

Leitor 1. No texto que rezamos, percebemos que vale a pena ser justo, pois o Senhor é fiel para todos que o buscam. O destino último e a recompensa para o ser humano justo estão nas mãos de Deus, Diante do que vimos e ouvimos, podemos nos perguntar: Em que o texto nos ajuda a viver melhor? No nosso País, estamos vivendo uma profunda crise ética e moral. Vale a pena ser honesto, vale a pena ser ético?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ORAÇÃO E BÊNÇÃO

Dirigente: Ó Deus aqui nos reunimos neste encontro fraterno, para ouvir e meditar a vossa Palavra.” Pela vossa sabedoria, Orientai para vós os corações dos vossos filhos e filhas para que, renovados pelo Espírito, sejamos firmes na fé e eficientes nas obras. Por nosso  Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo”.

Todo: Amém!

Dirigente: Desça sobre nós a bênção protetora de Deus, que é Pai, Filho e Espírito Santo.

Todo: Amém!

Canto (à escolha)

COMPROMISSO DA SEMANA

Ler em casa o texto do livro da Sabedoria (5, 1-23).

– Convidar outras pessoas, vizinhos e amigos para participarem do próximo encontro.

4º ENCONTRO

 “O justo viverá para sempre e receberá a coroa de honra”

(Sabedoria 5, 14-23) 

  1. Preparação do ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, vela acesa, a fase: “O justo viverá para sempre e receberá a coroa de honra”. Marcar na Bíblia o texto do Livro da Sabedoria 5, 14-23. 
  1. Canto para motivar a participação das pessoas.
  2. Acolhida: Valorizar as pessoas da casa ou do grupo.
  3. Invocação da força da luz do Espírito Santo.

Espírito Santo, tu que vieste do Pai, e que permaneceste conosco, em Jesus, tu que habitas, pela fé, nos nossos corações, abre-nos à Palavra!

Seja a nossa inteligência e a nossa vontade, terreno bom, onde tu possas trabalhar com liberdade, de modo que a nossa vida seja sinal eloquente da tua caridade. Amém.

  1. RECORDANDO A VIDA

Dirigente: O itinerário da fé percorrido com o Livro da sabedoria nos fez perceber que a sabedoria divina, aconselha o ser humano a viver segundo a justiça. O justo, por caminhar segundo a sabedoria, viverá para sempre. A recompensa para o justo será no Senhor; Ele cuida dos justos.

Leitor 1. O encontro orante de hoje apresenta um contraste entre o ímpio e o justo. De um lado estão os ímpios, cuja esperança é penugem, espuma ou fumaça, que se dissipam ao vento; do outro lado entre a estabilidade e a firmeza, que caracterizam a vida do justo, e a fugacidade passageira, que caracteriza a vida do ímpio.

Leitor 2. Vivemos hoje rodeados de contrastes. Há muitos discursos vazios sem uma prática concreta. Muitos vivem a religião de forma individualista. Outros falam de Deus, mas não vivem a fé de forma encarnada na realidade do povo vamos refletir:

  1. Que outros contrastes nós conhecemos?
  2. Uma pessoa sábia que vive a fé em Jesus Cristo testemunha a verdade e a justiça pode viver de aparência e futilidade?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ESCUTANDO A PALAVRA (Teu servo escuta)

Dirigente: Vamos localizar, na Bíblia, o texto do Livro da Sabedoria 5, 14-23 e deixar que a Palavra comunicada pelos sábios nos conduza.

(Dar tempo para que todos encontrem o texto)

Canto: Fala Senhor, Fala Senhor…

Livro da Sabedoria 5, 14-23 (uma pessoa do grupo lê o texto de forma clara e sem pressa).

Leitor (a) 2. (Relê o mesmo texto, pausadamente).

Dirigente: Vamos reconstruir o texto que ouvimos (responder de acordo com o texto):

  1. No versículo 14, quais são as quatro imagens usadas para se descrever a esperança do ímpio?
  2. Onde está a recompensa do justo?
  3. O que os justos receberão?
  4. Quem os protegerá?
  5. Nos versículos 17-20, faça a lista das palavras ligadas à natureza. O que estas imagens simbolizam?

Dirigente: Em silencio, vamos retomar o texto e destacar a palavra, expressão ou símbolo que mais chamou atenção. Não precisa explicar a palavra, e sim, apenas repetir como está no texto.

  1. MEDITAÇÃO (Teu servo medita a Palavra)

Dirigente: O texto do nosso encontro orante de hoje está dividido em quatro pequenas unidades: o versículo 14 trata da esperança inconsistente e frágil dos ímpios; os versículos 15-16 falam da esperança do justo, que está nas mãos do Altíssimo: os versículos 17-20 usam imagens da armadura de um guerreiro para falar da luta contra a insensatez: finalmente, os versículos 21-23 apelam para a ira da natureza contra a iniquidade dos ímpios.

Leitor 1. Retomando o texto, podemos nos perguntar:

  • Com qual armadura nos revestimos para o combate contra tudo aquilo que afronta a fé e a justiça?
  • O que faz com que o justo viva eternamente?
  1. REZAR A PALAVRA DE DEUS PARA TRANSFORMÁ-LA EM VIDA

(Teu servo suplica)

Dirigente: Deus age em favor do justo. Assim, já foi afirmado que o justo é contado entre os filhos de Deus, que a mão de Deus o proteja, que sua recompensa está no Senhor e que ele recebe um diadema da mão do Senhor. De coração agradecido, façamos nossas orações espontâneas de acordo com o que lemos e meditamos no texto bíblico de hoje. No final de cada oração digamos:

Todos: Revesti-nos, Senhor, com a vossa sabedoria e a vossa proteção.

(Concluir com a oração do Pai Nosso).

  1. CONTEMPLAÇÃO (teu servo se dispõe)

Leitor 1. No texto, percebemos que Deus está presente em tudo e em todos através de sua sabedoria. Por isso, o justo não defende a si mesmo, mas se alia a Deus e, junto a ele, combate contra a insensatez. O combate, por sua vez, segue os critérios que pertencem a Deus. Que novo olhar este encontro orante nos despertou? Em que o texto nos ajuda a viver melhor a sabedoria de Deus no cotidiano da vida?

  1. ORAÇÃO E BÊNÇÃO

Dirigente: Deus nosso Pai, pela vossa sabedoria criastes o mundo. E deste ao ser humano o dom de conviver nesse mundo discernindo os caminhos da vossa sabedoria e justiça. Fazei que a experiência de hoje com a vossa Palavra se transforme em fonte de alegria e missão. Por Cristo, nosso Senhor, na unidade do Espírito Santo.

Todos: Amém!

Leitor 1. O Deus da sabedoria e da vida nos abençoe agora e sempre. Em nome do Pai e do Filho e do Espirito Santo.

Todos: Amém!

5º ENCONTRO

 “A sabedoria se deixa encontrar por quem busca”

(Sabedoria 6, 12-21) 

  1. Preparação do ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, vela acesa, a fase: “A sabedoria se deixa encontrar por quem busca”. Marcar na Bíblia o texto do Livro da Sabedoria 6, 12-21.
  1. Canto para motivar a participação das pessoas.
  2. Acolhida: Valorizar as pessoas da casa ou do grupo.
  3. Invocação da força da luz do Espírito Santo.

Espírito Santo, tu que vieste do Pai, e que permaneceste conosco, em Jesus, tu que habitas, pela fé, nos nossos corações, abre-nos à Palavra!

Seja a nossa inteligência e a nossa vontade, terreno bom, onde tu possas trabalhar com liberdade, de modo que a nossa vida seja sinal eloquente da tua caridade. Amém.

  1. RECORDANDO A VIDA

Leitor 1. O nosso último encontro orante tem o seguinte tema: “A sabedoria se deixa encontrar por quem a busca”. O caminho percorrido nos faz caminhar com a Palavra de modo surpreendente. Em cada encontro, percebemos a profundidade do Livro da Sabedoria que nos envolve e contagia. O sábio nos recorda que aquele que busca a sabedoria e se deixa instruir por ela percorre um caminho seguro e não se desvia da justiça.

Leitor 2: Com a leitura e a oração à luz do capítulo sexto do Livro da Sabedoria, concluímos o primeiro grande movimento da reflexão do sábio. O grande tema foi a necessidade da prática da justiça. Nós capítulos 1 e 6, há um apelo para que os governantes e as pessoas, em geral, busquem a sabedoria, nos capítulos centrais (2-5), há um claro contraste entre o justo e o ímpio, especialmente em vista da recompensa presente e futuro, contraste entre felicidade e frustação, entre vida e morte.

Dirigente: O ser humano descobre a sabedoria não em função do seu esforço ou como superação dos obstáculos para obtê-la, mas porque ela facilmente é comtemplada por quem ama. Olhando para a frase do tema do encontro vamos partilha:

  1. Qual é o significado dessa frase para você: “A sabedoria se deixa encontrar por quem busca”?
  2. Como conciliar o esforço humano da busca com a graça divina de uma sabedoria que se deixa encontrar?
  3. ESCUTANDO A PALAVRA (Teu servo escuta)

Dirigente: Vamos localizar, na Bíblia, o texto do Livro da sabedoria 6,12-21 e deixar que a Palavra comunicada pelos sábios nos conduza.

(Dar tempo para que todos encontrem o texto)

Canto: É como a chuva que lava

LEITURA (Fala Senhor)

Leitor (a) 1. Escutar a Palavra de Deus, que traz sabedoria.

Livro da Sabedoria 6,12-21 (uma pessoa do grupo lê o texto de forma clara e sem pressa).

Leitor (a) 2. (Relê o mesmo texto, pausadamente).

Dirigente: Vamos reconstruir o texto que ouvimos (responder de acordo com o texto):

  1. Como a sabedoria é caracterizada nos versículos 12, 14 a 15)
  2. Há alguma diferença nos versículos 13 a 16?
  3. Quem toma a iniciativa nos dois blocos de texto?
  4. Que palavra e expressões são usadas para falar da busca da sabedoria?
  5. Segundo o versículo 17, qual o princípio da sabedoria?
  6. Qual é o valor fundamental da preocupação com a instrução?
  7. Como se expressar o amor de a Deus
  8. O que a observância das leis garante
  9. O que conduz o desejo de sabedoria?
  10. O que acontecerá com os reis se cultivarem a sabedoria?

(Dar tempo para as pessoas falarem

  1. MEDITAÇÃO (Teu servo medita a Palavra)

Dirigente: O texto da nossa leitura orante faz parte de um grupo maior: Sb 6,12-21. A primeira parte (v. 1-111) funciona como uma passagem do tema da justiça para o tema da sabedoria propriamente dita. A exortação é dirigida aos reis e governantes do universo (v. 1-9). O sábio pretende apresentar Deus como único soberano.

Leitor 1. Como o texto é atribuído ao rei Salomão, ele encarna o ideal do político sábio, honesto, ético, bom administrador, alguém que cuida dos pobres e fracos do seu povo, e sabe que as fontes de sua autoridade provêm unicamente do Senhor.

Dirigente: retomando o texto em estudo orante, perguntemo-nos:

  1. Que novo olha o texto nos trouxe sobre o tema: “a sabedoria se deixa encontrar por quem a busca?
  2. Quais deveriam ser as características dos políticos e administradores verdadeiramente sábios?
  3. Em nossa família, na comunidade e na sociedade, agimos conforme as qualidades da sabedoria?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. REZAR A PALAVRA DE DEUS PARA TRANSFORMÁ-LA EM VIDA

(Teu servo suplica)

Dirigente: “Ó Deus de meus antepassados e Senhor de misericórdia, que tudo fizeste com a tua Palavra, e com tua sabedoria criaste o ser humano para dominar as criaturas que fixaste, para governar o mundo com santidade e justiça e exercer o julgamento com retidão de coração.

Leitor 1. Dai-me sabedoria que se assenta contigo no teu trono e não me exclua do número dos teus filhos. Pois sou teu servo, filho de tua serva, homem frágil e de vida breve, incapaz de compreender a justiça e as leis

Todos: Contigo está a sabedoria que conhece as tuas obras e que estava presente quando fazias o mundo; ela sabe o que é agradável aos teus olhos e o que é correto conforme os teus preceitos”.

(Concluir com a oração do Pai Nosso).

  1. CONTEMPLAÇÃO (Teu servo se dispõe)

Leitor 1. No texto que rezamos, percebemos que a sabedoria é um dom capaz de conduzir a vida humana à prática da justiça e da caridade solidária. Ela nos capacita para fazer o que é correto, visto que orienta para as coisas justas e santas. O discípulo de Jesus Cristo passa a saborear tudo o que vem de Deus e não se deixa seduzir pela busca do poder opressor, do lucro e da competição. Diante do caminho percorrido, do que vimos e ouvimos, perguntemo-nos: Como o Livro da Sabedoria pode ajudar os administradores e todo o povo brasileiro a encontrar a verdadeira sabedoria? Em que o texto nos ajuda a viver melhor?

(Dar tempo para as pessoas falarem)

  1. ORAÇÃO E BÊNÇÃO

Dirigente: Ó Deus, vossa sabedoria nos conduziu no caminho da Palavra e nos fez perceber que ela é mestra da vida. Quem se deixar encontrar por ela torna-se uma pessoa luminosa e irradiadora da vossa graça salvadora. Dai-nos a graça de cultivar a sabedoria e buscar a justiça. Isso vos pedimos em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Todos: Amém!

Dirigente: Desça sobre nós a vossa benção e proteção. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém!

Canto (à escolha)

Referência: Encontros Bíblicos – CNBB (Mês da Bíblia 2018)

COMPARTILHAR