QUINTO DOMINGO DA QUARESMA

1º CÍRCULO – João 8, 1-11

Maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria! Salmo 125/126

  1. ACOLHIDA
  2. a) Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade;
  3. b) Símbolos próprios da Quaresma: Cruz, Bíblia, pano roxo, simbolizando o tempo de conversão, frases do evangelho do dia;
  4. c) Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  5. ABERTURA

– Estes lábios meus, vem abrir, Senhor, (bis)

Cante esta minha boca sempre o teu louvor! (bis)

– Venham, adoremos a Nosso Senhor. (bis)

É Tempo de Quaresma que ele consagrou. (bis)

–Venham, exultemos todos no Senhor, (bis)

Ele é nosso Rochedo, nosso Salvador! (bis)

– Somos o seu povo, o rebanho seu, (bis)

Ele é nosso Pastor, ele é nosso Deus! (bis)

–Não fechemos, hoje, nosso coração, (bis)

Sua voz escutemos com toda atenção! (bis)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)

Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)

–Venham com fervor para a oração, (bis)

Já se aproxima a Páscoa da Ressurreição. (bis)

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS, QUE TRAZ LUZ PARA A VIDA

Chave de leitura: O texto que vamos refletir descreve o encontro de Jesus com a mulher que ia ser apedrejada. Durante a leitura, somos convidados a prestar atenção nas atitudes dos fariseus, da mulher e de Jesus.

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: João 8, 1-11 (o que diz o texto)?
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura
  4. MEDITAR A PALAVRA, PARA FAZER APARECER A LUZ
  5. a) Ler o texto, em silêncio;
  6. b) Retomar o texto, lendo-o em voz alta (Uma pessoa);
  7. c) Relembrar o texto, destacando, símbolos, falas e o lugar/espaço dos acontecimentos.

 PARA REFLETIR

  1. O que o texto diz para mim, hoje? Com quais personagens me identifico? Com Jesus, a mulher ou com seus acusadores? Escolho para mim a atitude de Jesus que não julga e ajuda as pessoas a não julgarem.
  2. Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

“Somos chamados a encarnar o Evangelho no coração do mundo”(CNBB). Como vou vivê-lo na missão? Meu novo olhar é de perdão para com os outros e para comigo também?

  1. REZAR A PALAVRA, PARA TRANSFORMAR A LUZ EM VIDA

Dirigente: Depois da discussão, descrita no fim do capítulo 7 (Jo 7,37-52), cada um voltou para casa (Jo 7,53). Jesus não tinha casa em Jerusalém. Por isso, foi para o Monte das Oliveiras. Lá havia um horto, onde ele costumava passar a noite em oração (Jo 18,1).

Leitor 1. No dia seguinte, antes do nascer do sol, Jesus já estava novamente no templo. O povo também veio bem cedo para poder escutá-lo. Eles sentavam no chão ao redor de Jesus e Ele os ensinava. O que será que Jesus ensinava?

Deve ter sido bonito, pois vinha antes do nascer do sol para poder escutá-lo!

Preces: Irmãos e irmãs, neste tempo favorável, neste dia da salvação, apresentemos ao Senhor nossas súplicas confiantes e digamos:

Resposta: Cristo, Filho do Deus vivo, tem pena de nós!

(As pessoas podem fazer suas preces em voz alta ou em silêncio).

Pai-nosso…

Ave-Maria…

  1. BÊNÇÃO

O Senhor nos abençoe e nos proteja: nos guarde em seus caminhos até a Páscoa da ressurreição!  Amém!

Abençoe-nos o Deus todo poderoso, o Pai e o Filho e o Espírito Santo.  Amém!

– Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

Para sempre seja louvado!

 

2º CÍRCULO – Lucas 22,14-23,56 

 DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR

Bendito o que nos vem em nome do Senhor! (Mateus 21, 9)

  1. 1. ACOLHIDA
  2. a) Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade;
  3. b) Símbolos próprios da liturgia do Domingo de Ramos: Bíblia, pano vermelho, ramos verdes, vasilha com água, frases do evangelho do dia;
  4. c) Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  5. ABERTURA

–Estes lábios meus, vem abrir, Senhor, (bis)

Cante esta minha boca sempre o teu louvor! (bis)

– Venham, adoremos a Cristo Senhor, (bis)

Com ramos de Palmeira, viva o Salvador (bis)

– Abram as portas, que o rei vai chegar, (bis)

Ele, o Rei da glória, é quem vai entrar! (bis)

– Este Rei da glória, quem é quem será? (bis)

É o Senhor valente, forte a guerrear! (bis)

– Filha de Sião, põe-te a dançar, (bis)

Grita Jerusalém, alegre a vibrar! (bis)

– Eis que vem teu Rei, justo e vitorioso. (bis)

Vem sobre o jumentinho, humilde e bondoso! (bis)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)

Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)

– Venham com fervor para a oração, (bis)

Já se aproxima a Páscoa da ressurreição. (bis)

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS, QUE TRAZ LUZ PARA A VIDA

Chave e leitura: Iniciamos hoje a Semana Santa recordando a entrada de Cristo em Jerusalém, para celebrar a sua Páscoa. Como o povo da antiga aliança, que, durante a festa das tendas, levava ramos nas mãos, significando a esperança messiânica, renovamos, hoje, nossa adesão ao Cristo, Senhor da História. Escutando e participando da liturgia da paixão, a morte e ressurreição de Jesus se realizem em nossa vida

  1. a) Leitura do texto: Lucas 19,28-40  (o que diz o texto)?
  2. b) Momento de silêncio: Interiorização da leitura
  3. MEDITAR A PALAVRA, PARA FAZER APARECER A LUZ
  4. a) Ler o texto, em silêncio;
  5. b) Retomar o texto, lendo-o em voz alta (Uma pessoa);
  6. c) Relembrar o texto, destacando, símbolos, falas e o lugar/espaço dos acontecimentos.

 PARA REFLETIR

  1. Um rei chegando a algum lugar… Qual a imagem que vem em nossas mentes ao ouvirmos essa frase?
  2. O que mais chama a sua atenção neste texto?
  3. Qual é a lição que o texto nos deixa?
  1. VIVENDO A PALAVRA

Dirigente: O rito da liturgia de hoje inicia com o “Hosana! ” E culmina no crucifica-o!. Mas este não é um contrassenso; é, antes, o coração do mistério salvífico do Cristo. O mistério que se quer proclamar: que Jesus se entregou voluntariamente à sua paixão; não se sentiu esmagado por forças maiores do que ele. Ninguém tira de mim [a vida] ; mas dou de mim mesmo.) (Jo 10,18)

Leitor 2. Lucas descreve Jesus entrando em Jerusalém montado em um burrinho, aclamado pela multidão, que conhecia a sua fama de profeta e seu grande poder carismático, exaltando-o com vivas, hinos e aleluias, hosanas ao filho de Davi! Cantavam: Bendito e o rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas!

Leitor 2. Com toda a liberdade, sabendo que o tempo havia chegado, deveria glorificar o Pai. Jesus vai a Jerusalém, mesmo sabendo que lá encontraria a morte. Entrar em Jerusalém, montado num burrinho significa: o símbolo da humildade e da paz. A sua entrada triunfal e magistral em Jerusalém foi o seu passaporte para a sua paixão e sua morte de cruz.

  1. REZAR NA SUA BÍBLIA O SALMO 21/22 – Meu Deus, meu Deus por que me abandonaste?

Pai-nosso…

Ave-Maria…

ORAÇÃO CONCLUSIVA 

Ó Deus, bendito seja o teu nome e teu amor maternal, por Jesus Cristo, que veio como servidor fiel da humanidade. Dá-nos força para seguirmos os seus passos no caminho da cruz e ressuscitar com ele em sua glória. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

BÊNÇÃO 

Que o Deus de toda a graça nos firme e nos fortaleça, no meio dos sofrimentos. A Ele a glória e o poder para sempre. Amém!

–Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

Para sempre seja louvado!

 

3º CIRCULO BÍBLICO (João 20, 1-90

DOMINGO DA PÁSCOA NA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

Este é o dia que o Senhor fez para nós: alegremo-nos e nele exultemos! (Salmo 117/118)

  1. 1. ACOLHIDA
  1. a) Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade;
  2. b) Símbolos próprios da liturgia do Domingo da Ressurreição: Bíblia, flores, uma vasilha com água, frases do evangelho do dia;
  3. c) Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  4. ABERTURA

– Estes lábios meus, vem abrir, Senhor, (bis)

Cante esta minha boca sempre o teu louvor! (bis)

– Eis que o santo dia para nós brilhou, (bis)

Nele o Senhor agiu, sem fim seu amor! (bis)

– Disse às mulheres o anjo de Deus, (bis)

Cristo ressuscitou: alegrem-se os seus! (bis)

– Céus e terra cantem: nova criação! (bis)

Da morte veio a vida, é ressurreição! (bis)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)

Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)

– Aleluia, irmãs, aleluia irmãos! (bis)

Cristo é nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS, QUE TRAZ LUZ PARA A VIDA

Chave de leitura: A festa da Páscoa é a festa mais importante do cristianismo, pois culmina celebrando que Deus cumpriu sua promessa enviando o seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo.  Ele foi o primeiro humano a ressuscitar dentre os mortos. Já existe no céu um corpo humano glorioso ressuscitado que virá no dia final, em sua glória nos ressuscitar, e arrebatar-nos para a sua Igreja celeste.

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: João 20, 1-9 (o que diz o texto)?
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura
  4. MEDITAR A PALAVRA, PARA FAZER APARECER A LUZ
  5. a) Ler o texto, em silêncio;
  6. b) Retomar o texto, lendo-o em voz alta (Uma pessoa);
  7. c) Relembrar o texto, destacando, símbolos, falas e o lugar/espaço dos acontecimentos.

PARA REFLETIR

  1. Pergunto-me: para onde caminho? Para o túmulo vazio, no escuro? Ou sob o impulso do amor que me leva a descobrir a vida nova, Jesus Cristo vivo na comunidade?
  2. Qual o meu novo olhar a partir da Palavra? Vou cultivar um olhar que descobre na comunidade a Vida  nos sinais de Vida?
  3. VIVENDO A PALAVRA

Dirigente: Na Eucaristia, experimentamos que Jesus ressuscitou de verdade e está vivo com seu corpo, alma e divindade e nós também vivemos nessa fé e em seu Espírito, pois acreditamos na ressurreição e na vida eterna.  (Jo 14,19; Jo 11, 25; 1 Cor 15,20-23).

  1. REZAR NA SUA BÍBLIA O SALMO 117/118 – Este é o dia que o Senhor fez para nós…

Pai-nosso…

Ave-Maria…

ORAÇÃO CONCLUSIVA

Ó Deus, que alegrastes o mundo com a ressurreição de vosso Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, concedei-nos, que por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos as alegrias da vida eterna. Pelo mesmo Cristo, Nosso Senhor. Amém!

BÊNÇÃO

O Deus que fez Jesus ressurgir da morte nos ressuscite para uma vida nova, nos encha de esperança e nos dê a sua paz agora e para sempre. Amém!

– Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

Para sempre seja louvado!

 

4º CÍRCULO (João 20, 19-31)

 Dai graças ao Senhor, porque ele é bom! “Eterna é a sua misericórdia! ” (Salmo 117/118)

  1. 1. ACOLHIDA
  1. a) Criar um bom ambiente. Dar as boas-vindas. Colocar as pessoas à vontade;
  2. b) Símbolos próprios da liturgia do Tempo Pascal: Bíblia, flores, uma vasilha com água, frases do evangelho do dia;
  3. c) Apresentar brevemente o assunto que vai ser refletido, meditado e rezado neste encontro.
  4. ABERTURA

– Estes lábios meus, vem abrir, Senhor, (bis)

Cante esta minha boca hoje o teu louvor! (bis)

– Venham, adoremos, Cristo ressurgiu! (bis)

A criação inteira o Senhor remiu. (bis)

– Dia após dia, cantem sua vitória, (bis)

Proclamem entre os povos todos sua glória! (bis)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)

Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)

– Aleluia, irmãs, aleluia irmãos! (bis)

Com todo o universo, a Deus louvação. (bis)

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. ESCUTAR A PALAVRA DE DEUS, QUE TRAZ LUZ PARA A VIDA 

Chave de leitura: A comunidade dos discípulos e discípulas de Jesus estava reunida. Estavam com medo dos perseguidores; apesar disso, estavam unidos e assim receberam Jesus vivo. Isso aconteceu com os primeiros cristãos, mas também acontece conosco hoje, por nossa fé. Recebemos a mensagem viva do evangelho por meio da Igreja, a comunidade dos seguidores de Jesus. O medo que sentimos não importa muito. Mais importante é o espírito de unidade. 

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: João 20, 19 – 31 (o que diz o texto)?
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura
  4. MEDITAR A PALAVRA, PARA FAZER APARECER A LUZ
  5. a) Ler o texto, em silêncio;
  6. b) Retomar o texto, lendo-o em voz alta (Uma pessoa);
  7. c) Relembrar o texto, destacando, símbolos, falas e o lugar/espaço dos acontecimentos.

 PARA REFLETIR

  1. Sou uma pessoa que marco presença na comunidade? Por acaso, sou como Tomé? Preciso ver para crer? Ou posso tomar, para mim, a afirmação de Jesus: “Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!.”
  2. Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

VIVENDO A PALAVRA

Dirigente: Mais uma vez, num domingo, Jesus aparece aos discípulos. Desta vez, Tomé está presente.

Leitor 1. Em Tomé “nos enxergamos”, quando diante dos sofrimentos e das tribulações da vida vacilamos. Quando duvidamos do poder do Cristo Ressuscitado. Todavia, como fez e disse a Tomé, Jesus também faz e diz a cada um de nós. Primeiro, fortalece nossa fé. E, depois, nos torna felizes, por acreditarmos sem o termos visto: “Felizes os que acreditam sem me terem visto”.

Leitor 2. Essa é, muitas vezes, a realidade da nossa fé – acreditar, contra todas as aparências, que o bem é mais forte do que o mal, a vida mais do que a morte, a paz mais do que a prepotência. Somente uma fé profunda e uma experiência da presença do Ressuscitado vai nos dar essa firmeza.

  1. REZAR NA SUA BÍBLIA O SALMO 117/118 – Dai graças ao Senhor, porque ele é bom! “Eterna é a sua misericórdia! ”…

Pai-nosso…

Ave-Maria…

ORAÇÃO CONCLUSIVA

O espírito de fé tira de nós tudo o que nos impede de acolher, com docilidade, a presença do Ressuscitado em nossa vida e na comunidade. Amém!

BÊNÇÃO

O Deus, que fez Jesus ressurgir da morte, nos ressuscite para uma vida nova, nos encha de esperança e nos dê a sua paz agora e para sempre. Amém!

– Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

Para sempre seja louvado!

COMPARTILHAR