Foto: Pascom da Catedral

Dom Aldemiro Sena, bispo diocesano de Guarabira, presidiu na manhã deste domingo (19), na Catedral Nossa Senhora da Luz, em Guarabira, a celebração eucarística na qual foram renovados os votos das integrantes da fraternidade de vida apostólica das Irmãs dos Pobres.

Histórico 

A Fraternidade de vida apostólica das Irmãs dos Pobres teve início no dia 2 de março de 1978, quando algumas Irmãs da Congregação das Irmãs dos Pobres de Santa Catarina de Sena deixaram os grandes colégios e passaram a morar nas periferias das cidades ao lado dos mais pobres e oprimidos. A primeira experiência foi no bairro do Rosário em Guarabira, e mais tarde se estendeu para outras cidades da Diocese de Guarabira ao longo dos anos a fraternidade acolheu os jovens do meio popular que carregavam consigo mesmo o ideal de serviço ao reino na pessoa dos irmãos  pobres isso de modo que foi se formando normalmente uma nova família religiosa na igreja de Guarabira com apoio do bispo Dom Marcelo Pinto Carvalheira e de toda a igreja diocesana.

No segmento de Jesus -pobre no meio dos pobres- e sempre nos moldes da simplicidade evangélica o grupo foi tomando feição e moldando se a partir de uma Mística profundamente evangélica a presença gratuita e amorosa de Cristo no meio dos pobres e excluídos da sociedade para fazer valer a dignidade da pessoa humana.

A oficialização da fraternidade deu-se no dia 13 de março ano de 1993 numa celebração presidida por Dom Marcelo Pinto Carvalheira no bairro do Rosário em Guarabira. As irmãs foram inserida no meio dos pobres no meio popular onde buscam vivenciar o carisma da fraternidade procurando ser uma presença amorosa entre os irmãos em progressivos e guiando a luz do evangelho a anunciar o projeto salvífico do Pai.

A fraternidade realiza a sua ação evangelizadora e missionária em vários setores a saber pastoral da criança catequese com jovens crianças e adolescentes acompanhamento a capela do Rosário em Guarabira com evangelização de crianças jovens e adultos realização de novenários celebrações assumidas com grande entusiasmo e criatividade pela própria comunidade que cresce e se desenvolve cada dia graças a orientação e ensinamento das irmãs durante longo tempo acompanhamentos de grupos bíblicos pastoral carcerária e outros.

Pascom – Pastoral da Comunicação
Texto: Irmãs dos Pobres

COMPARTILHAR