CONSELHO MISSIONÁRIO PAROQUIAL –  COMIPA

Justificativa

A Igreja nasce da missão e existe para a missão. Existe para os outros e precisa ir a todos (EN 14). A V Conferência dos Bispos da América Latina e do Caribe exorta, através do Documento de Aparecida, que os melhores esforços da Igreja devem ser empregados na convocação e na formação de missionários. Só através da multiplicação deles, poderemos chegar a responder às exigências missionárias do momento atual (DAp 174).

Por isso, é necessário criar e organizar, em nossas paróquias, Conselhos Missionários Paroquiais que avivarão o espírito missionário de nossa ação pastoral, promovendo atitudes e iniciativas de auto avaliação e coragem para mudar o que é necessário, visando à conversão pastoral e à renovação das paróquias. As Igrejas Locais insiram a animação missionária como elemento primordial de sua ação ordinária (RMi 83). 

O que é o COMIPA?

É um organismo que impulsiona de forma permanente a ação missionária paroquial. É formado por um grupo de pessoas que animam consciência missionária na paróquia, visto que a dimensão missionária deve iluminar toda a sua reflexão e ação e perpassar todas as suas estruturas e grupos existentes. Não é uma nova pastoral ou movimento. A presença do COMIPA em uma paróquia não significa uma atividade a mais. O COMIPA é um instrumento de reorganização da mentalidade paroquial.

Por que criar o COMIPA?

O COMIPA torna-se o ponto de referência do aspecto missionário na paróquia, o estimulo permanente a fim de que a paróquia viva seu compromisso com o anúncio do Evangelho como dimensão essencial da vida da Igreja. Existe para articular dimensão missionária na paróquia e fortalecer sua organização e ação missionária.

Para que existe?

O COMIPA assume uma dupla missão:

  • Para dentro da paróquia: despertar, motivar, manter viva e levar todos os grupos, movimentos e as pastorais à sua responsabilidade missionária;
  • Para fora da paróquia: fazer sair do recinto paroquial e chegar a todas as pessoas abandonadas pela paróquia e àquelas que sua pastoral ordinária não consegue atingir.

Concretamente, o COMIPA existe para:

  • Coordenar a ação missionária paroquial, promovendo a integração de todas as pastorais, grupos e movimentos, envolvendo-os na missão;
  • Articular a dimensão missionária como prioridade junto ao Conselho de Pastoral e Econômico;
  • Planejar, promover e avaliar iniciativas e atividades missionárias que devem perpassar todos os setores da paróquia;
  • Planejar e propor estratégias para animação missionária a partir de todas as pastorais, grupos e movimentos;
  • Incentivar, promover e realizar formação missionária dos agentes de pastoral;
  • Incentivar e ajudar a paróquia na implantação e/ou fortalecimento dos organismos missionários: Infância e Adolescência Missionária (IAM), Juventude Missionária (JM), etc.
  • Informar a paróquia sobre as atividades do Conselho Missionário Diocesano (COMIDI), trabalhando em espírito de comunhão e colaboração com o mesmo.

Como deve atuar (algumas propostas)?

  • O COMIPA precisa ter uma proposta de trabalho que contemple os seguintes pontos:
  • O que fazer (ações, organização, planejamento);
  • Como fazer (passos, estratégias);
  • Quem vai fazer (responsáveis, agentes);
  • Com que fazer (recursos, material, investimentos);
  • Quando fazer (data, período);
  • Onde fazer (lugar, ambiente).
  • Manter reuniões mensais de formação, partilha, vivência e atualização dos membros;
  • Estar presente e participar em alguns encontros dos grupos, pastorais e movimentos da paróquia, subsidiando-os para manterem presente, em suas atividades e eventos, a dimensão missionária;
  • Promover cursos e retiros de formação missionária;
  • Promover a espiritualidade missionária (orações e vigílias missionárias, Hora Santa, etc.);
  • Assumir e animar a Campanha Missionária, o mês de outubro;
  • Elaborar o cronograma de ação missionária em sintonia com o COMIDI;
  • Organizar ações missionárias na paróquia: visitas, jornadas, tríduos, semanas missionárias;
  • Veicular notícias missionárias nos informativos, murais, sites, blogs da paróquia, nas rádios comunitárias, etc.;
  • Propagar imprensa e subsídios missionários.

Como articular o COMIPA?

  • Identifique as iniciativas de animação missionária já realizadas em sua paróquia;
  • Enfatize a importância da dimensão missionária na vida pastoral, litúrgica, catequética, administrativa da paróquia;
  • Ofereça formação missionária para todas as forças vivas da paróquia;
  • Realize uma vigília missionária para todos os paroquianos com o intuito de fortalecer a identidade missionária da paróquia;
  • Convoque representantes das comunidades, pastorais, grupos e movimentos responsáveis pelo dinamismo missionário para refletir sobre o tema: “Paróquia, rede missionária de comunidades”;
  • Nesse encontro procure formar o COMIPA considerando a necessidade de que ele seja representativo e dinamizador da missão na paróquia;
  • Apresente o COMIPA à comunidade paroquial na celebração dominical;
  • Realize encontros (semanais ou quinzenais) com o COMIPA para entrosamento afetivo, vivência espiritual, formação, planejamento, avaliação e celebração;
  • O pároco procure, na medida do possível, participar dos encontros do COMIPA;
  • O COMIPA realize suas atividades em sintonia com o COMIDI e com o Plano Diocesano de Pastoral;
  • O COMIPA busque agir do modo transversal (perpassando todas as instâncias da paróquia), englobante (envolvendo a todos) e envolvente (dinâmico);
  • As ações do COMIPA sejam articuladas e realizadas a partir do método VER, JULGAR, AGIR, AVALIAR, CELEBRAR.

Quem compõe o COMIPA?

  • O pároco. Ele é o responsável direto pelo COMIPA.
  • O coordenador. É bom que seja membro do Conselho Pastoral.
  • O secretário.
  • Uma equipe. Um grupo de pessoas da comunidade paroquial, particularmente sensíveis pela dimensão missionária da Igreja: representantes de pastorais, grupos e movimentos, membros de comunidades existentes na paróquia.

Ler mais: http://m.comire.webnode.com/products/conselho-missionario-paroquial-comipa-/

COMPARTILHAR