Reverendíssimos Presbíteros e Diáconos,
queridos religiosos e religiosas, estimados fiéis desta Diocese,

O povo de Deus reunido pela unidade do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, é a Igreja ou templo de Deus, construído de pedras vivas, onde o Pai é adorado em espírito e verdade (cf. São Cipriano, De Oratione dominica 23).

Com muita razão, desde a antiguidade, deu-se o nome de “igreja” também ao edifício no qual a comunidade cristã reúne-se, a fim de ouvir a palavra de Deus, rezar em comum, frequentar os sacramentos e celebrar a sagrada eucaristia.

A Igreja recomenda aos seus filhos que ao se erigir um edifício única e estavelmente destinado à reunião do povo de Deus e à celebração das ações sagradas, seja esta igreja dedicada ao Senhor em rito solene, segundo antiquíssimo costume.

Por esse motivo, achamos por bem dedicar a igreja Catedral de nossa Diocese na comemoração dos 40 anos da Bula Cum Exoptaret, com a qual o Santo Papa João Paulo II aos 11 de outubro de 1980 erigiu canonicamente a Diocese de Guarabira, para que este edifício visível, apareça como sinal peculiar da Igreja peregrina na terra e imagem da Igreja que habita nos céus.

Observando a tradição da liturgia romana de encerrar sob o altar relíquias dos corpos dos Santos, decidimos depositar no altar de nosso templo a relíquia Ex Ossibus de São Vicente de Paulo, que nos inspira a ser “Igreja pobre e para os pobres”, a exemplo do apóstolo da caridade, Padre Ibiapina. Assim como a cátedra de Pedro em Roma “preside a assembleia universal da caridade” (Lumen Gentium 13), a igreja mãe da diocese de Guarabira também deverá presidir as demais igrejas de seu bispado como casa de acolhimento e partilha.

Conforme estabelecido pelo Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil, para realçar a importância e a dignidade da Igreja local, o ofício do aniversário da dedicação da igreja Catedral terá o grau de solenidade na própria igreja Catedral e de festa nas outras igrejas da Diocese, na data em que foi dedicada. Também nessa data, desejamos concelebrar a Eucaristia na igreja Catedral com o conselho presbiteral todos os anos (cf. Pontifical Romano Cap. II, 26).

Por fim, como o rito da Dedicação tem valor espiritual, eclesial e missionário, exortamos todos a viverem conosco esses dias de alegria rendendo graças a Deus por tantos bispos, sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos que se dedicaram ou continuam a se dedicar em favor do reino de Deus e imploramos para todos abundantes graças, por intercessão da Virgem Senhora da Luz.

Guarabira-PB, 11 de setembro de 2020.

Dom Aldemiro Sena dos Santos
Bispo diocesano

COMPARTILHAR