Transfiguração do Senhor

 

1º Círculo – Mateus 17, 1-9

 

Este é o meu Filho amado, nele depositei todo o meu amor.

Escutai-o.  (Mt 17,5)

 

  1. Preparação do ambiente

Colocar a Bíblia em destaque, velas acesas, toalha de cor branca, tiras de papel com palavras do texto do evangelho do dia.

  1. Oração inicial: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. O que nós pensamos sobre a Transfiguração do Senhor?

Observe, neste trecho do Evangelho, alguns símbolos. Veja os verbos mais importantes do texto, pois eles expressam ação.

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: Mt 17-1-9
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Qual é o meu novo olhar a partir da Palavra?
– Como estou sendo luz no meio dos outros?

– Tenho aprendido a necessidade de excitar o amor no outro?

– A minha relação com Deus é uma relação somente com Deus? E com os outros?

– Como exercito a transfiguração em minha vida?

  1. Recordando a Palavra

Dirigente: A Transfiguração de Jesus nos mostra a sua divindade, a manifestação da Trindade. O Espírito Santo apareceu na nuvem luminosa e a voz do Pai se fez ouvir: “Este é o meu Filho amado, nele depositei todo o meu amor. Escutai-o.” (Mt. 17,5). Jesus escuta o Pai, pela sua relação de intimidade. A escuta é uma atitude de abertura, para servir e se colocar disponível para com as coisas do Alto.

Leitor 1. Como Cristo, nós cristãos, não devemos temer as tribulações e sofrimentos da vida, como nos diz o Salmo 27(26): “O Senhor é minha luz e salvação: de quem terei medo? O Senhor é a fortaleza da minha vida.”

Leitor 2. A transfiguração se reveste de várias linguagens simbólicas, pois Jesus escolhe o alto (Monte Tabor),=´~;  que é, aproximação com a divindade. A luz, outro símbolo da transfiguração: São João nos ensina: “Deus é Luz, e Nele não há trevas“ (1 Jo 1,5).

Leitor 3. “Identificar-se com Jesus Cristo é também compartilhar seu destino: “Onde eu estiver, aí estará também o meu servo” (Jo 12, 26), O cristão vive o mesmo destino do Senhor, inclusive até a cruz:” Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, carregue a sua cruz e me siga (Mt 8,34) (DAp 140).

  1. Preces: (espontâneas)

Resposta: Inclina, Senhor, teu ouvido, escuta nosso pedido.

  1. Vamos rezar ou cantar o Salmo 96 (97) rezar na Bíblia.

Pai nosso

Ave Maria                                                                                                                                                                         Oração e saudação da paz

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado!

 

2º Círculo – Mateus 14, 22-33

 

Considerai, Senhor, vossa aliança, e não abandoneis para sempre o vosso povo. Levantai-vos, Senhor, defendei vossa causa, e não desprezeis o clamor de quem vos busca (Sl 73)

 

  1. Preparação do ambiente

Colocar a Bíblia em destaque, velas acesas, toalha de cor branca, tiras de papel com palavras do texto do evangelho do dia.

 

  1. Oração inicial: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

 

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. Despertando o ouvido para escutar a Palavra de Deus na vida.

Chave de leitura

Dirigente: São Mateus recorre ao simbolismo do mar para explicar a presença renovadora de Jesus sobre tudo o que pudesse impedir o relacionamento de Deus com o povo.

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: Mt 14, 22-33
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

 

  1. Recordando a Palavra

Observar pessoas, palavras, relações, lugares.

Dirigente: O Evangelho de hoje apresenta-nos um episódio extraordinário, mas que nos fala de algo muito comum na vida de quem quer estar com Jesus e segui-lo. Lê-se que a barca era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. Em nossas vidas, conseguimos reconhecer qual é o vento contrário? Talvez possamos enumerar vários ventos contrários em verdade. Interessante reparar nisto: os ventos têm uma direção, mas Jesus pede aos discípulos que se encaminhem para a outra margem.

Leitor 1. Consigo distinguir qual é a margem para a qual Deus quer que eu me dirija? Não raro, Jesus pede que naveguemos para um “lugar” para o qual os ventos não sopram; ao contrário, incita-nos a navegar, muitas vezes, contra as tendências mais atuais e fortes. Esperando que as coisas se agitem ao nosso redor… Contrastando com a barca agitada pelos ventos, Jesus caminha sobre as águas do mar agitado.

Leitor 2. Depois, é Pedro quem também o faz, mas não com completo sucesso. É necessário reconhecer, também em nossa vida, Aquele que sempre caminha e se mantém em pé, mesmo sobre as vicissitudes da vida, mesmo sobre os medos, sofrimentos e realidades desconhecidas, que o mar representa no imaginário dos antigos. Se vamos em direção d’Ele e com Ele, então também conseguimos caminhar sobre o mar, ou seja, passar pela vida com altivez, mesmo quando não se tem solo firme onde pisar. Como, porém, obter essa fé que nos permite caminhar sem vacilar?

Dirigente: Como passar por realidades tão sufocantes, que nos fazem submergir, que são como se “faltasse o chão sob os pés”? Talvez o caminho seja, a exemplo de Jesus, a oração. Diz-se que Jesus, antes de andar sobre as águas, havia se retirado, havia orado em silêncio e só. Ora, talvez seja isto que nos falte, momentos de intimidade com o Pai, de conversa franca, a sós, em silêncio, tal qual o Filho… Que nesta semana possamos perceber a necessidade de ter intimidade com o Pai e a consequente força que nos vem, que nos torna capazes de ir contra o vento, andar quando não há chão firme e chegar aonde Ele nos quer.

  1. Preces: Vamos colocar em forma de prece tudo aquilo que acabamos de refletir e de meditar sobre o evangelho e sobre a nossa vida. (espontâneas)

Resposta: Inclina, Senhor, teu ouvido, escuta nosso pedido.

  1. Vamos rezar ou cantar o Salmo 84(85) rezar na Bíblia.

Pai nosso

Ave Maria                                                                                                                                                                         Oração e saudação da paz

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado!

 

 

3º Círculo – Lucas 1, 39-56

 

Assunção de Nossa Senhora

 

Grande sinal apareceu no céu: uma mulher que tem o sol por manto, a lua sob os pés, e uma coroa de doze estrelas na cabeça.

(Ap 12, 1)

  1. Preparação do ambiente

Colocar a Bíblia em destaque, velas acesas, flores, toalha de cor branca, a Imagem de Nossa Senhora.

  1. Oração inicial: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. O que nós pensamos sobre a Assunção de Nossa Senhora?

Chave de leitura

Dirigente: A solenidade da assunção da Mãe de Deus é, em primeiro lugar, a festa da vitória de Deus e de Cristo sobre o mal e a morte (cf. 1Cor 15,21-22). Na ressurreição de Jesus Cristo, o inimigo da natureza humana foi vencido.

Leitor 1. É essa vitória que celebramos cada domingo. A festa da Assunção de Nossa Senhora é uma verdadeira Páscoa, uma vez que é a participação da nossa humanidade na Páscoa de Jesus Cristo. Todo o livro do Apocalipse pode ser considerado uma visão, no sentido de revelação de Deus. Pe. Carlos Alberto Contieri, sj

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: Lucas 1, 39-56
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

– Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e o coração de Maria, reconhecendo as graças que Ele nos concede a cada instante?

– Maria a levar Jesus aos demais. Como vivo esta missão?
– Meu novo olhar é para iluminar as pessoas a encontrarem Jesus?

  1. Recordando a Palavra

Dirigente: O texto bíblico nos faz refletir sobre a santidade a partir das palavras de Isabel, sua prima: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre… Bem-aventurada és tu porque acreditaste”.

Leitor 1.  Hoje é o dia da vocação à vida consagrada. O “sim” de Maria ao Projeto de Deus se transformou em atitude de vida. Assim vivem os consagrados, religiosos e religiosas. Eles têm a fé como referência de vida e vivem expressando o amor de Deus, dando Jesus ao mundo, como Maria.

  1. Preces: (espontâneas)

Resposta: Inclina, Senhor, teu ouvido, escuta nosso pedido.

  1. Vamos rezar ou cantar o Salmo 44(45) rezar na Bíblia.

Pai nosso

Ave Maria                                                                                                                                                                        Oração e saudação da paz

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado!

 

4º Círculo – Mateus 16,13-20

 

Dia do/a Catequista

 

Inclinai, Senhor, o vosso ouvido e escutai-me; salvai, meu Deus, o servo que confia em vós. Tende compaixão de mim, clamo por vós o dia inteiro.

(Sl 85, 1-3)

  1. Preparação do ambiente

Colocar a Bíblia em destaque, velas acesas, toalha de cor branca, tiras de papel com palavras do texto do evangelho do dia.

  1. Oração inicial: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Dirigente: Vamos fazer a recordação da vida ou revisão do dia, olhar de perto as coisas da nossa vida.

  1. Despertando o ouvido para escutar a Palavra de Deus na vida.

Chave de leitura

Dirigente: Hoje, Jesus também apela ao nosso testemunho de responder-lhe o que ele significa para nós. Devemos nos perguntar se ele é o inspirador de nossa vida cristã qual é o nosso compromisso com o Evangelho?

  1. a) Canto de aclamação: a critério.
  2. b) Leitura do texto: Mt 16,13-20
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

– Meu novo olhar será para priorizar Deus em minha vida?

– A pergunta de Jesus é também para mim: “Quem dizem que eu sou? E você?

– Quem sou para você? ” Estas perguntas merecem uma profunda reflexão de nossa parte e uma resposta coerente e sincera”.

  1. Recordando a Palavra

Dirigente: Simão declara que Jesus é o Filho do Deus vivo. Jesus confirma, declarando a missão de Pedro, o Primado na Igreja: “Você é Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e nem a morte poderá vencê-la. Eu lhe darei as chaves do Reino do Céu; o que você proibir na terra será proibido no céu, e o que permitir na terra será permitido no céu”.

Leitor 1. Jesus se propõe construir a Igreja,que não é simplesmente um prédio, mas é uma nova comunidade. Esta comunidade ou Igreja é do domínio de Jesus. Ele diz: “construirei a minha Igreja”.

Leitor 2. E Pedro tem nela uma missão de mediação: terá “as chaves”. Terá o poder de abrir e fechar as portas, ligar e desligar, terá o poder de julgar, perdoar e proibir o que não é conforme o projeto do Reino de Jesus.

  1. Preces: (espontâneas)

Resposta: Inclina, Senhor, teu ouvido, escuta nosso pedido.

  1. Vamos rezar ou cantar o Salmo 137(138) rezar na Bíblia.

Pai nosso

Ave Maria                                                                                                                                                Oração e saudação da paz

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado!

COMPARTILHAR