Solenidade de São Pedro e São Paulo Apóstolos – Dia do Papa

 

1º Círculo – Mateus 16,13-19

 

“Eis os santos que, vivendo neste mundo, plantaram a Igreja, regando-a com seu sangue. Beberam do cálice do Senhor

e se tronaram amigos de Deus”

1- Preparação do ambiente:  Colocar a Bíblia em destaque, velas acesas, toalha de cor vermelha, tiras de papel com palavras do texto do evangelho do dia.

2- Canto para começar o encontro e acolher as pessoas com alegria.

3- Invocação da força da luz do Espírito Santo.

ORAÇÃO: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. O que nós pensamos sobre a solenidade de São Pedro e São Paulo?

Dirigente: Na Solenidade dos apóstolos S. Pedro e S. Paulo, a liturgia convida-nos a refletir sobre estas duas figuras e a considerar o seu exemplo de fidelidade a Jesus Cristo e de testemunho do projeto libertador de Deus.

1- Para cada um de nós, o que significa ser “colunas da Igreja”?

2- Conhecemos pessoas que podem considerar-se Igreja viva capaz de doar-se em prol do reino de Deus? Onde vivem e como vivem?

  1. Ler a palavra de Deus e meditar sobre ela

Dirigente: Em espírito de alegria e oração, vamos acolher a boa nova que o Evangelho nos traz:

  1. a) Canto para acolher a Palavra
  2. b) Leitura do texto de Mateus 16,13-19
  3. c) Meditação sobre o texto:

 

  1. Vamos descobrir o que Deus nos tem a dizer por meio deste texto:

 

  1. Quem são as pessoas aparecem neste texto?
  2. O que Jesus pergunta aos discípulos?
  3. Quem fala mais? E o que fala?
  4. Quais os sinais proféticos que aparecem no texto?

 

  1. Celebrar e assumir a Palavra de Deus na vida.

Dirigente: O Evangelho convida os discípulos a aderirem a Jesus e acolhe-lo como “o Messias, Filho de Deus”. Dessa adesão, nasce a Igreja – a comunidade dos discípulos de Jesus, convocada e organizada à volta de Pedro.

Leitor 1. A missão da Igreja é dar testemunho da proposta de salvação que Jesus veio trazer. À Igreja e a Pedro é confiado o poder das chaves – isto é, de interpretar as palavras de Jesus, de adaptar os ensinamentos de Jesus aos desafios do mundo e de acolher na comunidade todos aqueles que aderem à proposta de salvação que Jesus oferece.

Leitor 2. O que é que significa Jesus dizer a Pedro que ele é “a rocha” (o nome “Pedro” é a tradução grega do hebraico “Kephâ” – “rocha”) sobre a qual a Igreja de Jesus vai ser construída? As palavras de Jesus têm de ser vistas no contexto da confissão de fé precedente. Mateus está, portanto, a afirmar que a base firme e inamovível, sobre a qual vai assentar a Ekklesia de Jesus é a fé que Pedro e a comunidade dos discípulos professam: a fé em Jesus como o Messias, Filho de Deus vivo.

  1. Vamos rezar o Salmo 34 (33): Vou bendizer a Javé o tempo todo e seu louvor estará sempre em minha boca… rezar na Bíblia.

 

– Canto: Quem nos separará

– Pai nosso

– Ave Maria                                                                                                                                               – Oração e saudação da paz

 

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

 

2º Círculo – Mateus 11, 25-30

 

Jesus e os pequenos

Comunidade, lugar de acolhida e escuta –Mateus 11,25-30

 

 

1- Preparação do ambiente:   Com flores, com frases bíblicas de louvação a Deus, colocar a Bíblia em destaque e velas acesas.

2- Canto de louvação para animar  e acolher as pessoas com alegria.

3-Invocação da força da luz do Espírito Santo.

 

ORAÇÃO: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. O que nós pensamos sobre o evangelho de hoje?

Dirigente: O conhecimento de Deus é diferente de todas as outras formas de conhecimento, das quais o ser humano é capaz. De fato, temos diversas formas de conhecimento, como o racional, o científico, o vulgar e o mitológico, entre outros, que encontram a sua origem na nossa relação com as coisas e as pessoas que conhecemos e que se tornam de alguma forma objeto do nosso conhecimento. Com Deus, a coisa é diferente. A mente humana é incapaz de, por si só, chegar até o conhecimento de Deus. Só conhecemos a Deus, porque, no seu infinito amor, ele revelou-se a todos nós. É o amor de Deus que, sabendo que somos incapazes de chegar até ele, vem até nós.

1- O que motiva Jesus a louvar ao Pai pelos pequeninos?

2- Qual é o grande momento do ser o humano para com Deus?

3- Quais são os fardos que pesam sobre as pessoas nos dias de hoje/

 

  1. Ler a palavra de Deus e meditar sobre ela

 

Dirigente: Em espírito de alegria e oração, vamos acolher a boa nova que o Evangelho nos traz:

  1. a) Canto para acolher a Palavra
  2. b) Leitura do texto de Mateus 11, 25-30
  3. c) Meditação sobre o texto:

 

  1. Vamos descobrir o que Deus nos tem a dizer por meio deste texto:

 

O texto de hoje mostra a ternura com que Jesus acolhia os pequenos. Ele queria que os pobres encontrassem descanso e paz. Por causa disso, Jesus foi muito criticado e perseguido. Sofreu muito! O mesmo acontece, hoje. Para uns a comunidade é lugar de consolo, descanso e paz. Para outros é lugar de crítica, desgaste e sofrimento.

 

  1. Para você, a comunidade é fonte de paz ou de tensão? Por quê?
  2. O que causa tensão e o que traz a paz?

 

  1. Celebrar a vida da Comunidade

O que este texto nos faz dizer a Deus? Colocar em forma de preces tudo aquilo que refletimos sobre o evangelho e a nossa vida. Como refrão, após cada prece, digamos: “Nós te louvamos, ò Pai, porque te revelaste aos pequenos! ”

  1. Vamos rezar o Salmo 145(144): “Eu te exalto, meu Deus, meu Rei, e bendigo o teu nome para sempre e eternamente”… rezar na Bíblia.

 

– Pai nosso

– Ave Maria                                                                                                                                               – Oração e saudação da paz

 

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

 

 

3º Circulo Bíblico – Mateus 13, 1 -23

 

Pai, que a tua Palavra, semeada no meu coração,

encontre solo propício onde possa produzir frutos de conversão.

Não permitas que tua semente venha a se perder!

 

1-Preparação do ambiente: Colocar a Bíblia em destaque, uma vasilha com terra, sementes, pedras, espinhos simbolizando os tipos de terrenos.

2- Canto para começar o encontro e acolher as pessoas com alegria.

3- Invocação da força da luz do Espírito Santo.

 

ORAÇÃO: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. O que nós pensamos sobre o evangelho de hoje?

Dirigente: A parábola apresentada no texto de hoje descreve o dinamismo da Palavra. Fala de semente, ou seja, de um símbolo de vida. A semente contém a vida que precisa ser desenvolvida e para isto precisa de determinadas condições. A primeira delas é o terreno. Nesta parábola, Jesus fala de quatro diferentes terrenos: à beira do caminho, entre pedras e com pouca terra, no meio de espinhos e em terra boa.

 

  1. Despertar o ouvido para a escuta da Palavra de Deus

Leitor 1. Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e abrir o coração para que seja terreno bom e acolhedor da Palavra.

  1. b) Canto de aclamação: Põe a semente na terra
  2. c) Leitura do texto: Mateus 13, 1 -23
  3. d) Momento de silêncio: Interiorização da leitura

 

  1. Vamos descobrir o que Deus nos tem a dizer por meio deste texto:

Dirigente: Jesus começa a ensinar por meio de parábolas. Então perguntamos: o que de fato é necessário para que possamos entender as parábolas de Jesus? Para respondermos a esta pergunta, precisamos fazer outra: Por que Jesus ensina em parábolas? Respondendo a esta pergunta, entendemos o significado da ação de Jesus em ensinar em parábolas.

Leitor 1. A parábola parte de uma situação da vida para mostrar os valores do Evangelho e isso nos mostra que os valores evangélicos são para serem vividos e não simplesmente entendidos. Portanto, não é quem teoriza a fé que entende as parábolas, mas quem vive a fé. O que é necessário para entender as parábolas de Jesus? A resposta é: unir a fé à vida.

 

  1. Para refletir: Meu coração é sempre bom terreno para acolher a semente do bem? – A semente da Fé foi colocada em meu coração no Batismo. Tem crescido sempre? – Procuro ouvir a Palavra de Deus para fazer crescer minha Fé? – A semente da Graça de Deus cai sempre em meu coração? – Crio condições para que a Graça de Deus possa frutificar?
  2. Vamos rezar ou cantar o Salmo 65 (64): A semente caiu em terra boa e deu fruto … rezar na Bíblia.

– Pai nosso

– Ave Maria                                                                                                                                                                                      – Oração e saudação da paz

 

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado! 

 

4º Circulo Bíblico – Mateus 13, 24-43

 

É Deus quem me ajuda, é o Senhor quem defende a minha vida.

Senhor, de todo o coração hei de vos oferecer o sacrifício, e dar graças ao vosso nome, porque sois bom. Sl 54(53).

1- Preparação do ambiente:   Com flores, com frases bíblicas,  colocar a Bíblia em destaque e velas acesas, sementes e ervas daninhas (joio).

2- Canto de louvação,   para animar   e acolher as pessoas com alegria.

3-Invocação da força da luz do Espírito Santo.

ORAÇÃO: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. O que nós pensamos sobre o evangelho de hoje?

Dirigente: Ao longo de todo o tempo, Jesus vem colocando em nossas mãos, novas sementes, confiante de que nós saberemos lançá-las nos corações daqueles que ainda não experimentaram a alegria de fazer parte do Reino dos céus que vai se expandindo aqui na terra, graças à disposição e ao envolvimento dos que se dispõem a colaborar nesta construção que começa a partir de pequenas iniciativas.

  1. Despertar o ouvido para a escuta da Palavra de Deus

Leitor 1. Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e abrir o coração para que seja terreno bom e acolhedor da Palavra.

  1. b) Canto de aclamação: Põe a semente na terra
  2. c) Leitura do texto: Mateus 13, 24-43
  3. d) Momento de silêncio: Interiorização da leitura

 

  1. Vamos descobrir o que Deus nos tem a dizer por meio deste texto:

Dirigente: Diante desta parábola, nossa primeira reação é dar uma boa olhada ao redor de nós, na comunidade e na família, para ver qual é o joio que vai ser queimado, e qual o trigo bom que vai ser recolhido definitivamente nos celeiros da Casa do Pai.

Leitor. Em um primeiro momento, é bom termos consciência de que esse joio e esse trigo estão primeiramente em nossa vida, bem dentro do nosso coração, pois trigo e joio são duas possibilidades de se viver, e quem decide somos nós, através do discernimento que o Espírito nos deu e assim será em todo o tempo da nossa vida terrena; todo dia, teremos de fazer essa escolha: se vamos cultivar o trigo ou o joio…

  1. Para refletir: Tal como a comunidade de Mateus, podemos nos perguntar: Por que Jesus, Deus conosco, mestre da justiça, não intervém, arrancando tudo de uma vez?Por que tanta injustiça no mundo?

Dirigente: Tanto a semente de mostarda como o fermento escondido na farinha são sinais pequenos e quase imperceptíveis. Daí a importância de ter olhos para ver o agir de Deus, na história, e ouvidos para escutar seus apelos e convites. Para isto, faz-se imprescindível uma ferramenta: o discernimento. Como entender o apelo de Deus, sua expectativa e esperança, aqui e agora, a meu, a nosso respeito?

  1. Vamos rezar ou cantar o Salmo 86 (85): Ó Senhor, vós sois bom, sois clemente e fiel! … rezar na Bíblia.

– Pai nosso

– Ave Maria                                                                                                                                                                                      – Oração e saudação da paz

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado!

 

5º Circulo Bíblico – Mateus 13, 44-52 

 

Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa: é ele que dá força e poder a seu povo. Sl 65(64)

1- Preparação do ambiente:   Com flores, com frases bíblicas,  colocar a Bíblia em destaque e velas acesas.

2- Canto de louvação   para animar   e acolher as pessoas com alegria.

3-Invocação da força da luz do Espírito Santo.

ORAÇÃO: Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra.

OREMOS: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. O que nós pensamos sobre o evangelho de hoje?

O Reino de Deus, a vida e proposta de Jesus se apresentam gratuitamente, é necessária a adesão plena do ser humano a Ele. Não se trata de renunciar para obter o Amor de Deus, é a experiência desse Amor que possibilita desembaraçar-se alegremente de tudo e, assim, viver a liberdade dos filhos/as de Deus.

  1. Despertar o ouvido para a escuta da Palavra de Deus

Dirigente: O texto de hoje é a conclusão do discurso sobre o mistério do Reino, que continua a ser apresentado por meio de parábolas.

Leitor 1. Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e abrir o coração para acolher a Palavra.

  1. b) Canto de aclamação: Tua Palavra é vida, Senhor.
  2. c) Leitura do texto: Mateus 13, 44-52
  3. d) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.
  4. Vamos descobrir o que Deus nos tem a dizer por meio deste texto:

Dirigente: Nas duas primeiras parábolas nas quais se compara o Reino de Deus a um tesouro escondido e a uma pérola preciosa, querem salientar a beleza e riqueza do Reino de Deus.

Leitor 1. A parábola da rede lançada ao mar prolonga o tema da parábola do joio da semana passada; convivem na sociedade diferentes tipos de pessoas, de “peixes”. E a parábola tem sabor de escatologia final.

  1. Para refletir: O apelo de Jesus é para colocar em prática sua palavra, sua proposta de vida, as exigências do Reino.

E nós, comunidade cristã do século XXI, compreendemos o mistério do Reino?

Jesus é realmente para nós nosso tesouro e pérola preciosa pelo qual tudo deixamos?  8. Vamos rezar ou cantar o Salmo (a primeira parte) 119 (118): Como eu amo, Senhor, a vossa lei, vossa palavra! … rezar na Bíblia.

– Pai nosso

– Ave Maria                                                                                                                                                                                      – Oração e saudação da paz

  1. Bênção BÍBLICA: Invoquemos, com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as): Para sempre seja louvado!

COMPARTILHAR