1° CÍRCULO

“Não só de pão vive o ser humano”

  • Preparação do ambiente: preparar o ambiente com símbolos que lembram o deserto da vida. Entre eles colocar: fotos, desenho, cartaz…
  • Acolhida: Dar as boas vindas e perguntar: Por que existimos? Escutem: Uma criança perguntou ao rabino: “Por que Deus nos criou? ” Ao que respondeu: “ Para que Deus pudesse se olhar no espelho”. Será que espelhamos o rosto de Deus? Vamos olhar para o rosto de cada um dos presentes e perceber Deus espelhando no rosto do irmão e irmã.
  • Canto (à escolha)
  • Invocação à Trindade: Em nome do Pai…
  • Motivação: Neste Círculo, presenciamos o período da Quaresma com a disposição renovada de mergulhar em Deus, deixando-nos iluminar por suas palavras, questionando-nos sobre nossas atitudes e comprometendo-nos com uma nova vida.

Somos frutos da iniciativa amorosa de Deus. Portanto, a palavra e o exemplo de nosso irmão, Jesus Cristo, também devem tornar-se o pão nosso de cada dia, que nos sustenta na caminhada desta vida e nos mantém na fidelidade ao Projeto de Deus.

  • Escutar a Palavra de Deus, que traz vida e esperança

Chave de leitura: Jesus vence as tentações no deserto. Então disse a satanás:  “Vai embora, satanás, porque a Escritura diz; ‘Adorarás ao Senhor teu Deus e só a Ele servirás.

  1. Canto de aclamação: a critério.
  2. Leitura do texto: Mt 4,1-11.
  3. Momento de silêncio: Interiorização da leitura.
  • Recordando a Palavra

Dirigente:  A ordem das tentações mostra como Jesus enfrenta desafios que vão desde a satisfação de uma necessidade básica, como a fome, até o desejo de poder passando pela busca de segurança religiosa.

Leitor 1. A reação de Jesus diante das tentações que lhe são propostas:  mostra em sintonia com a vontade de Deus e contra soluções simples e enganadoras que ao final produzem dominação e violência; Jesus não tenta manipular a Deus, nem age no sentido de conseguir privilegio.

  • Atualização da Palavra

Dirigente: Jesus vence tentações desde o inicio de seu ministério. Ele enfrenta o embate de propostas diabólicas que buscam desviá-lo de sua missão de defender e promover a vida digna das vitimas do poder em sua tríplice dimensão: econômica, politica e religiosa.

Leitor 1. O “diabo”, a antiga serpente, inimigo do plano de Deus para a humanidade (cuja expressão encontra tanto dentro de cada um de nós como nas próprias estruturas), convida

Jesus a seguir outro caminho, insinuando a abandonar a missão que iria realizar como Messias sofredor.

Leitor2. O posicionamento de Jesus, de rejeição às tentações, transforma-se no caminho de superação de todo domínio e também de todo servilismo. Coloca Deus como único Ser digno de adoração. Jesus propõe nova ordem social com a realização da vontade do Pai e orienta toda a sua missão para a organização dessa nova ordem. Revela, assim, a verdadeira origem do reino de justiça, fraternidade e paz: é dom de Deus é serviço abnegado dos seus filhos e filhas.

Leitor 3. Não cair na tentação.

Durante toda a nossa vida, somos tentados a abdicar do compromisso com o projeto de Deus, deixando-nos levar por propostas diabólicas. Jesus nos ensinou o caminho da superação das tentações do poder em sua tríplice dimensão: econômica; politica e religiosa. E claro que a economia, a politica e a religião podem ser meios privilegiados para a construção do reino de justiça, paz e fraternidade no mundo, desde que sejam organizadas como serviço dedicado e honesto ao próximo, principalmente às pessoas mais necessitadas.

Leitor 4. Ser portadores da graça divina.

Com sua obediência radical à vontade do Pai, Jesus nos trouxe a graça da libertação de todos os males e a vida em plenitude. Seguindo seus passos, podemos ser portadores da graça divina, defendendo e promovendo o direito à vida digna sem exclusão.

9 – Preces: (espontâneas)

Resposta: Concedei-nos, Senhor, a vossa graça misericordiosa.

10 – Vamos rezar ou cantar o salmo 51(50): “Vou me levantar, e vou encontrar meu Pai, e dizer a ele: Pai, pequei contra Deus e contra ti” (Lc 15,18). Reconheçamos que somos pecadores, e peçamos ao Senhor que crie em nós um coração novo e nos dê o seu Espírito de Santidade. Senhor Deus, misericórdia.

 Pai nosso

Ave Maria                                                                                                                                                Oração e saudação da paz

11 – Bênção BÍBLICA: Invoquemos com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

Todos (as):Para sempre seja louvado!

            12–Canto final

 

2° CÍRCULO

“Transfiguração: a vida que triunfa sobre a morte”

1-Preparação do ambiente: Colocar em destaque a Bíblia, um espelho e uma vela.

2- Acolhida: Acolher as pessoas com alegria. Em círculo, deixar um espelho passar de mão e mão. Cada pessoa se olha e fala alguma coisa sobre a situação, hoje. Alguém do grupo traz a Bíblia e a vela acesa para o centro, as demais pessoas estendem as mãos para a Bíblia com a pergunta: Como Deus me vê?

3- Canto: (à escolha)

4-Invocação à Trindade: Em nome do Pai…

5-Motivação: Neste Círculo, contemplamos o tempo de penitência e conversão, somos convidados (as) a ouvir o chamado que Deus nos faz para ser santos, é tempo propício para aprofundar a vocação que dele recebemos e discernir o que é essencial do que é ilusório.

6 – Escutar a Palavra de Deus, que traz vida e esperança

Chave de leitura: Pedro, no episódio da transfiguração, tende a construir o “ninho” de proteção e de bem-estar, negligenciando as implicâncias do seguimento de Jesus no caminho da cruz e da morte, querendo construir 3 tendas.

  1. a) Canto de aclamação: a critério
  2. b) Leitura do texto: Mt
  3. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura

 

7- Recordando a Palavra

Dirigente:A narrativa do Evangelho mostra que Jesus teve suas vestes mudadas, e agora elas se parecem com as dos mártires (cf. Ap 3, 5.18; 7, 9.13). Ele está acompanhado de Moisés e Elias, que confirmam com suas histórias o caminho de Jesus na direção do conflito final da cruz.

Leitor 1. A reação de Jesus, diante das tentações que lhe são propostas, o mostra em sintonia com a vontade de Deus e contra soluções simples e enganadoras, que, ao fina, l produzem dominação e violência; Jesus não tenta manipular a Deus, nem age no sentido de conseguir privilégio.

Leitor 2. A vida e ação de Jesus não terminam na sua morte. A transfiguração é sinal da Ressurreição. A voz de Deus mostra Ele como Filho Amado, quando das nuvens surgiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Ouçam-no”. Todos que ouvem o convite de Deus e seguem a Jesus até o fim, começam desde já a participar da sua vitória final, quando ressuscitarão com Ele.

Leitor 3. Pedro, porém, toma a cena como se fosse de triunfo, e com sua proposta espera desviar Jesus do trajeto indicado. Assim, o Filho, na determinação de confrontar os poderosos, aponta o caminho a ser trilhado por quem queira ser discípulo dele.

 

Pai nosso

Ave Maria 

Oração e saudação da paz

8 – Bênção BÍBLICA: Invoquemos com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

 

Todos (as): Para sempre seja louvado!

9 – Canto final

 

 

3° CÍRCULO

“Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais sede”! (Jo 4,15)

1-Preparação do ambiente: Colocar uma Bíblia, 4 velas e uma jarra com água perfumada simbolizando a água viva.

2- Acolhida: Dar as boas vindas, convidando a dona da casa ou uma criança para acender a vela, aspergindo com água perfumada cada um, na alegria do Senhor.

3- Canto: Motivar e rezar ou cantar o Salmo 23

“Tu és, Senhor, o meu Pastor, por isso nada em minha vida faltará”.

Pelos prados e campinas verdejante eu vou…                                                                                                                         É o Senhor que me leva a descansar                                                                                                                   Junto às fontes de águas puras, repousantes, eu vou!                                                                                                   Minhas forças o Senhor vai animar.

4-Invocação à Santíssima Trindade: Em nome do Pai…

5-Motivação: Este terceiro momento celebrativo mostra o encontro de Jesus com a Samaritana: a busca de água. A mulher vê em Jesus a água viva, corrente, e faz com que a fonte brote de dentro de cada um. O anúncio de Jesus encontrou resposta nos pobres, nos marginalizados, nos sofredores, que, na partilha e na fraternidade, encontraram o sentido da vida. Outros os rejeitaram. E nós?

6 – Escutar A Palavra de Deus, que traz vida e esperança

Chave de leitura: Uma mulher samaritana foi procurar água num poço. Jesus se encontrou com essa mulher.

  1. Aclamação: Preparando-nos para escutar a Palavra de Deus cantando:

Oh! Vem, Senhor, não tarde mais

Vem saciar nossa sede de paz! (bis)

Oh! Vem como chega a chuva no chão.

Trazendo fartura de vida e de pão!

 

  1. b) Leitura do texto: Jo 4,5-42

 c)Momento de silêncio: Interiorização da leitura

 

7- Recordando a Palavra

Dirigente: O texto do evangelho narra a conversa da samaritana. A mulher, na conversa com Jesus, reconheceu o Messias e, largando o balde perto do poço, voltou para a cidade, sem a água que mata a sede, dizendo: “Venham ver! ” Ela tinha bebido a água da vida que a transformou e fez dela uma missionária.

Pai nosso

Ave Maria

Oração e saudação da paz

 

8 – Bênção BÍBLICA: Invoquemos com confiança, a bênção do Senhor: O Senhor nos abençoe e nos guarde! O Senhor nos mostre o seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! O Senhor nos mostre o seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27).

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

 

Todos (as):Para sempre seja louvado!

9 – Canto final

 

4° CÍRCULO

“Alguém colocou barro nos meus olhos,

Eu me lavei e estou enxergando! ” (Jo 9,15)

 

 1-Preparação do ambiente:Colocar símbolos que representam a cura do cego de nascença.

 

2- Acolhida: Dar as boas vindas e no inicio do encontro lembrar os nomes das pessoas que a gente gostaria que estivessem presentes.

 

3- Canto: Motivar e rezar ou cantar o Salmo 27

 

4Invocação à Santíssima Trindade: Em nome do Pai…

 

5-Motivação: Neste encontro, agradecemos a Deus, por seu Filho JesusCristo, por nos ensinar com testemunhos a sermos missionários (as) para a missão de fazer nova a sociedade na qual vivemos. Sociedade de relações humanas e solidárias como Deus quer para todos nós.

6 – Escutar a Palavra de Deus, que traz vida e esperança

Chave de leitura: Jesus viu um cego de nascença que não pediu nada nem sequer conhecia Jesus. O Filho do Homem lhe abriu os olhos e mudou sua vida.

Canto de aclamação: a critério.

  1. b) Leitura do texto: Jo 9,1-41
  2. c) Momento de silêncio: Interiorização da leitura.

 

7- Recordando a Palavra

 

Dirigente: Jesus quer qualidade de vida para as pessoas. Ao cego devolve a saúde (cura) e a luz (consciência). A cura que Jesus oferece é diferente (usa barro para limpar os olhos) e realiza pedindo a colaboração do cego, que deve lavar-se na água da piscina de Saloé.

Leitor 1.“O cego foi, lavou-se e voltou enxergando” (Jo 9,7). E assim quem era doente, tido por pecador, nasce de novo, enxerga uma nova realidade e a enfrenta assumindo todas as consequências da luta contra o sistema constituído (Jo 9, 18).

8-Atualização da Palavra

Dirigente: O trecho do Evangelho apresenta símbolos que nos mostram como limitações próprias da natureza humana são as oportunidades para Jesus agir e mostrar que Ele quer a vida, e vida em abundancia, para todos nós. (Jo 10,10) Também para nós deveriam ser oportunidades para agirmos.

 

Leitor 1.  Num mundo onde a competição do dia a dia nos faz esquecer que somos irmãos e irmãs, devemos nos perguntar: O que sonhar, o que fazer para que a vida seja digna para todos, como Jesus sonhou e fez?

 

Leitor 2. A luz e as trevas não se misturam. Na nossa sociedade globalizada, há avanços misturando um pouco de evangelho com um pouco de cultura capitalista e neoliberal. Mas essa mistura é impossível. O Cristianismo exige de nós respeito pela pessoa humana numa atitude comprometida, apaixonada pela vida. O neoliberalismo exige competição, indiferença, descarte de pessoas que não “rendem” na sociedade capitalista. É a lei do “cada um por si”.

 

Leitor 3. Sempre que Jesus realizava seus sinais estava atendendo a uma necessidade do povo: falta de vinho, saúde, alimentos, vida. Mas os sinais de Jesus apontam para realidades mais profundas. A resposta foi sempre uma maior adesão à vida. Reconhecendo os sinais de Jesus, fortaleceremos nossa fé e nossa luta pela vida, o alimento, a saúde, a educação… por uma vida digna para todos nós.

09 – Preces: Bendigamos ao Senhor, nosso Deus, pelas maravilhas que Ele fez e faz por nós. “Bendito sejas, Senhor, porque acreditamos na tua Palavra”.

Todos (as): Eu acredito, Senhor!

“Bendito sejas, Senhor, porque acreditamos na nossa comunidade”.

Todos (as): Eu acredito, Senhor!

  1. (Preces espontâneas)

Pai nosso

Ave Maria

Oração e saudação da paz

 

11 – Bênção: A bênção do Enviado, Luz das nações, Senhor da história, esteja conosco agora e sempre.

Todos (as): Amém!

COMPARTILHAR