No último dia 02 de fevereiro, a Diocese de Guarabira teve a alegria de celebrar sua padroeira, Nossa Senhora da Luz, como também, o terceiro aniversário de posse canônica do nosso bispo, Dom Aldemiro Sena dos Santos.

Em nossa catedral, concluindo as festividades votivas à Virgem da Luz, foram realizadas duas missas solenes, ambas com a presença do clero diocesano, religiosas e religiosos e transmitidas, pelas redes sociais, para a comunidade leiga, conforme os protocolos de segurança. A primeira delas foi celebrada pelo Dom Frei Antonio Muniz Fernandes, segundo bispo da história de nossa diocese e atual arcebispo de Alagoas; já a segunda foi celebrada por Dom Aldemiro.       A Virgem Maria recebe esse título porque Cristo é a Luz do Mundo, isto é, a Luz das Nações (Jo 8,12), ademais, sua festa acontece na celebração da apresentação do Menino Jesus no templo. Dom Antonio Muniz, na oportunidade da festa, ante a liturgia do dia, destacou que em Maria encontramos características de dor, de sofrimento e de espada, desse modo, podemos aprender com ela uma grande lição acerca da vida.  

    Ainda sobre esse episódio do plano salvífico de Jesus, Dom Aldemiro, em sua homilia, chamou a atenção para alguns aspectos: a entrada do Senhor em Jerusalém, na Cidade de Davi, pela primeira vez; a visita dá-se no templo, isto é, na Igreja; Jesus Cristo, quando apresentado, cumpre a Lei de Moisés; Simeão e Ana, idosos, representam aqueles que esperavam a realização da promessa de Deus; o Menino é o cumprimento da promessa, o Menino é a verdadeira e única Luz, trazida nos braços da Mãe; por último, Nossa Senhora oferta ao Altíssimo, junto a São José, seu tesouro, seu Primogênito.      Após a Santa Missa, realizada na tarde do dia 02, a imagem da Virgem da Luz percorreu, em carreata, as ruas da cidade de Guarabira, transparecendo a devoção, a fé e a confiança que a nossa gente tem para com Maria. É uma devoção antiga, que chegou ao Brasil com os colonizadores portugueses, porém continua atual, viva e intensa, sempre renovada no coração dos seus devotos. Vivemos uma oportunidade de rezar pela superação desta pandemia e de tantos problemas que enfrentamos, como também, de render graças pelo dom da vida, pela missão para a qual fomos chamados, em particular, pela passagem do terceiro ano do pastoreio do nosso bispo.

Assim, mesmo de maneira diferente, a festa foi concluída com beleza e alegria, mas também, ornada pela esperança de melhores dias, dias cheios da mais bela Luz. 

 

 

Por: Pastoral da Comunicação Diocesana – PASCOM; Imagens: Pascom Catedral da Luz

 

COMPARTILHAR