“Lembra-te que és pó da terra e à terra hás de voltar!” (Gn 3,19)

 

“A situação de saúde causada pela crise pandêmica do coronavírus continua exigindo uma série de atenções que também se refletem em âmbito litúrgico. Tendo em vista o início da Quaresma deste ano, nesta quarta-feira, 17 de fevereiro, em comunhão com a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos apresentamos as disposições a serem seguidas pelos celebrantes no rito de imposição das Cinzas”.

Pedimos aos presbíteros, diáconos e/ou agentes de pastorais que sigam estas orientações para a Quarta feira de Cinzas, dispostas na sequência:

  • “Feita a oração de bênção das cinzas e depois de as ter aspergido com água benta sem dizer nada, o sacerdote, voltado para os presentes, diz uma só vez para todos a fórmula que se encontra no Missal Romano: ‘Convertei-vos e acreditai no Evangelho’, ou ‘Lembra-te que és pó da terra e à terra voltarás’”.
  • Depois, “o sacerdote lava as mãos, coloca a máscara protegendo o nariz e a boca, e impõe as cinzas a todos os presentes que se aproximam dele, ou, se for mais conveniente, aproxima-se ele do lugar daqueles que estão de pé. O sacerdote pega nas cinzas e deixa-as cair sobre a cabeça de cada um, sem dizer nada”.

Recomendamos que os mutirões de Confissões não sejam realizados, em virtude de evitar situações que favoreçam aglomerações entre os fiéis. Portanto, sugerimos que as confissões sejam feitas durante a Quaresma e o Tempo Comum.

Pe. Mestre Ibiapina, inspirai-nos!
São José, rogai por nós!

Com minha bênção!

 

Dom Aldemiro Sena dos Santos
Bispo Diocesano de Guarabira